5 dias para o Superbowl 50: O Estádio

(Créditos da Foto: NFL.com)

Faltam apenas 5 dias para um dos maiores acontecimentos esportivos do mundo. O “Super Bowl”, a data mais importante do esporte americano está chegando,  e com a proximidade desta data importante, o Torcedores.com estará com um texto especial todos os dias as 21h30, até a chegada do kickoff decisivo entre Broncos x Panthers.

Um dos elementos mais especiais das decisões de temporada da NFL é o local escolhido para sediar o Superbowl. Entretanto, a NFL não leva em consideração apenas o estádio para decidir onde o grande evento será jogado, e sim a cidade ao todo, como por exemplo, atrações de lazer, estrutura, e mais algumas coisas que a liga considera importante.

Por muito tempo, apenas especulávamos o que a liga pedia, mas em 2015, o jornal Minneapolis Star Tribute conseguiu uma cópia de um documento confidencial da NFL que é enviado para as cidades candidatas a receber o “Superbowl”, mostrando muitas das exigências pedidas pela liga…

  • Suítes presidenciais sem custos em algum hotel luxuoso.
  • Proteção policial para os donos das equipes envolvidas e cerca de 35 mil vagas de estacionamento livres.
  • Total garantia da liga de que vai receber toda a receita da bilheteria arrecadada com o jogo.
  • Outdoors gratuitos espalhados na cidade sede.
  • Forte sinal de celular ou uma antena instalada nos hotéis em que os times envolvidos ficarão hospedados, sem custos para a NFL.
  • Duas pistas de boliche de alta qualidade gratuitamente (Superbowl Celebrity Bowling Classic).
  • Sinal da “NFL Network” disponibilizado pelo menos um ano antes do Superbowl nos hotéis onde os times irão se hospedar.
  • Livre acesso para 3 campos de gole durante o outono ou verão anterior ao Superbowl.

Obviamente, não são apenas boas estruturas na cidade que contam, pois “agradar” os funcionários da liga os dirigentes de cada time também é muito bem vindo por parte das concorrentes. Por exemplo, em 2014, o comitê de Phoenix entregou tablets personalizados para cada dono de seu respectivo time, e acabou vencendo a concorrência.

O estádio que mais sediou o Superbowl foi o Mercedes-Benz Superdome com 7 decisões. As cidades que mais receberam o evento foram Miami e Nova Orleans, com 10 realizações cada, seguida de Los Angeles, com 7 finais.

  • Levi’s Stadium, o palco do Superbowl 50

Em 2016, o estádio que sediará o Superbowl será o Levi’s Stadium, localizado em Santa Clara, Califórnia. O estádio tem capacidade para 68.500 espectadores, mas em ocasiões especiais é expandida para 75 mil. O recorde de público do estádio não pertence a um jogo do Arizona Cardinals, nem da NFL, foi um evento de luta-livre chamada “WWE WrestleMania 31”, realizado em 29 de março de 2015, que provocou o superlotamento do estádio com 76,976 espectadores.

O estádio (que começou a ser construído em 19 de abril de 2012) foi inaugurado em 17 de julho de 2014, contendo 176 suítes executivas dentro do estádio e custando 1,3 bilhão de dólares. A partida inaugural foi de futebol (com a bola redonda), válida pela MLS, com a vitória de San Jose Earthquakes sobre o Seattle Sounders por 1×0.

A configuração do estádio se assemelha ao Ford Field, casa dos Lions, com a maioria das suítes luxuosas em um lado do campo, colocando os fãs ainda mais perto da ação do jogo. O estádio também pode ser configurado para eventos especiais, como concertos, eventos de motocross, conferências indoor/outdoor, além de outros eventos comunitários. O estádio inclusive foi designado para se adaptar aos requisitos geométricos do campo para a prática de futebol internacional, podendo receber jogos e até mesmo uma possível Copa do Mundo.

Nem tudo foi perfeito, pois na temporada atual, o estádio enfrentou problemas com a grama, inclusive machucando o kicker Justin Ticker (Baltimore Ravens) durante a semana 6 em 2015. Foi sinalizado de que o estádio poderia não estar calibrado o bastante para aguentar jogos intensos, como será o Superbowl.

Entretanto, o estádio é muito elogiado por estar dando muitos retornos e tem alimentado a área nos arredores. Além disso, houve uma grande preocupação com a sustentabilidade durante a construção do estádio, com o uso de sistemas de luzes controladas e programadas, instalação de sistemas permanentes de monitoramento para receber os dados atualizados da performance do sistema de ventilação, construção de um “teto verde” e uso de painéis fotolováticos, uso de água reciclada para irrigação, entre outros benefícios sustentáveis.

A estréia do estádio na NFL foi contra o Chicago Bers, na segunda semana da temporada regular, onde os Cardinals foram derrotados por 28×20. Pelo menos, foi o maior público da história do time jogando em casa, com 70,799 torcedores presentes.

O estádio já recebeu shows de Kenny Chesney, Luke Bryan, Taylor Swift e One Direction. Em 2016, além de receber o Coldplay no “Halftime Show” do Superbowl, o estádio ainda sediará quatro jogos da “Copa América Centenário”, inclusive sendo o palco da estréia da competição especial da Conmebol.

Esse foi um pouco do Levi’s Stadium, o palco do “Superbowl 50”, um dos maiores acontecimentos esportivos no mundo este ano.


(Créditos da Foto: NFL.com)



Vocação jornalística e esportiva desde a infância. Colaborador desde 2015 com matérias/artigos, principalmente nas coberturas do automobilismo, futebol americano e esportes eletrônicos.