Anistia da Conmebol também beneficia o Rosario Central-ARG, rival do Palmeiras na Libertadores

Na tarde desta terça-feira (2), a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou que daria anistia a clubes e jogadores que enfrentavam punições na entidade e citou a comemoração pelos 100 anos da confederação como motivo. Um dos clubes mais beneficiados foi o Boca Juniors, porém, o Rosario Central, que está no grupo do Palmeiras na Libertadores, também ganhou com a decisão.

LEIA MAIS:

Mercado da bola: D’Alessandro troca o Internacional pelo River Plate-ARG

River Plate-URU bate La U e sai na frente para enfrentar o Palmeiras na Libertadores; veja os gols

Vídeo: Cristaldo convoca a torcida do Palmeiras para o duelo contra o São Bento

O documento da Conmebol explica que todas as sanções a jogadores foram reduzidas pela metade, enquanto as punições a clubes caíram em dois terços. As penas devem sempre ser arredondadas para baixo. O Rosario Central tinha de cumprir um jogo sem presença de torcida como mandante, mas acabou anistiado e enfrentará o Nacional-URU, no próximo dia 25, ao lado de seus torcedores no estádio Gigante de Arroyito, na estreia dos dois clubes no torneio.

A punição ocorreu por causa de um objeto atirado pela torcida canalla e que acertou goleiro Agustin Orión, em uma partida entre Rosario e Boca Juniors, pela Copa Sul-Americana de 2014.

Já o Verdão estreia na Libertadores no próximo dia 16, fora de casa, diante do vencedor do duelo entre Universidad de Chile e River Plate-URU. O time uruguaio venceu o primeiro jogo, por 2 a 0, e pode perder a volta por até um gol de diferença para avançar na competição.

Crédito da foto: Divulgação/Club Atlético Rosario Central