Conmebol reduz punição do Boca Juniors

Reprodução/ Twitter oficial Conmebol

A Conmebol segue envolvida em polêmicas. A primeira medida da nova direção da entidade que comanda o futebol sul-americano foi reduzir as punições disciplinares de jogadores e clubes que seriam cumpridas no decorrer da atual temporada. O maior beneficiado da “canetada” foi o Boca Juniors, que havia sido punido com oito partidas sem a presença de sua torcida por causa do episódio do gás de pimenta no túnel do River Plate durante a Libertadores do ano passado, em La Bombonera.

O anúncio foi feito nesta terça-feira, através de nota publicada no site oficial da entidade. Originalmente, o Boca seria punido com quatro jogos atuando sem seu estádio com portões fechados e mais quatro partidas como visitante sem a presença de sua torcida. Graças ao indulto da Conmebol, no entanto, as penas caíram para um jogo com portões fechados em casa e um jogo fora sem torcida.

A decisão da Conmebol reduziu pela metade todas as punições a jogadores e determinou que as penas restantes devem ser arredondas para baixo. Logo, se um jogador está punido com uma partida de suspensão, ele está livre para jogar. E quem tinha três jogos, por exemplo, precisa cumprir apenas um. E no caso dos clubes, a entidade reduziu as penas em dois terços.

Confira abaixo o comunicado da Conmebol publicado no seu site oficial:

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) decidiu reduzir as sanções impostas a jogadores e as medidas a clubes relativas à utilização dos seus estádios e à proibição de compras de ingressos pelo público.

As medidas foram tomadas por tempo único e exclusivo e, com o parecer positivo da Comissão dos Assuntos Legais e do apoio da maioria dos membros do Comitê Executivo da CONMEBOL, em ocasião do Centenário da Confederação Sul-Americana de Futebol, serão aplicados automaticamente e sem trâmites.

As suspensões de jogadores e treinadores serão reduzidos a metade da sanção imposta.

As sanções em clubes para fechamento de seus estádios e em matéria de acesso de sua torcida foram reduzidas em dois terços da pena imposta.

A resolução não beneficia aqueles que foram suspensos por doping, agressões físicas a árbitros ou por racismo e discriminação ou aqueles jogadores sancionados com as suas equipes nacionais. Bem como tampouco a multas econômicas, sejam principais ou acessórias, que terão que ser cumpridas na íntegra.

A decisão é válida a partir da data, em que são beneficiados os participantes da Copa Bridgestone Libertadores, que começa hoje à noite.

Crédito da foto: Divulgação / Site oficial da Conmebol



Produtor executivo da equipe de esportes da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, jornalista e radialista formado pela ECO/UFRJ, operador de áudio, sonoplasta e grande amante de esportes, Rock and Roll e um belo papo de boteco.