‘Estamos na m…’, diz zagueiro do Valencia, após time levar 7 do Barcelona

Divulgação/Valencia CF

O Barcelona não teve dó do Valencia, no primeiro jogo da semifinal da Copa do Rei, na Espanha. Impiedoso, o time catalão aplicou sonoros 7 a 0 no rival, e só uma catástrofe vai tirar o time azul-grená da decisão da competição. Questionado sobre o clima nos vestiários do Valencia, Shkodran Mustafi, expulso no lance que originou o pênalti desperdiçado por Neymar, não escondeu o abatimento de todos do elenco.

Leia Mais: Veja 5 canetas humilhantes de Neymar em seus marcadores
Neymar não sabia que jogaria no Barcelona em 2011, diz advogado do craque

Depois da Primeira Liga, clubes peitam Conmebol por mais dinheiro e transparência
Sem Libertadores, ESPN ‘escala’ Lugano para comentar o empate do São Paulo
Neymar diz a juiz que assinava o que o pai pedia

“O vestiário está se sentindo na m….Temos que nos levantar. Temos que pedir perdão para os torcedores e para todas as pessoas que trabalham para as melhorias do clube. Eles não merecem isso. Não apontamos individualmente os erros. Precisamos reagir, não podemos ficar apenas pedindo desculpas para os torcedores”, disparou o zagueiro alemão do Valencia.

Ciente da impossibilidade de reverter um placar desta magnitude, o defensor foi claro sobre os objetivos do Valencia para o jogo de volta, semana que vem, no estádio Mestalla.

“O jogo da volta servirá para reagirmos e pedirmos desculpas. Só podemos pensar em nos levantar. Não será fácil, mas esta equipe é muito jovem e temos que crescer”, continuou Mustafi.

O Valencia, que vem de uma sequência negativa no Campeonato Espanhol, terá o Bétis no fim de semana, buscando a recuperação e elevar o moral para a partida de volta diante do Barcelona, quando o time terá a missão ingrata de fazer 8 a 0  e reverter o placar do jogo de ida.

“Tem que ser crítico com o jogo e o rendimento do time. Foi uma partida muito pobre e perdemos a bola em zonas perigosas. Demos um passo atrás. Inaceitável. É doloroso. Estamos nos sentindo totalmente indefesos diante de um rival fantástico e o resultado é inaceitável. Tenho que concordar que vivemos uma noite dolorosa. Foi a noite mais triste, sinto muito pelos torcedores do Valencia. Agora quero ter um time pronto para enfrentar o Betis”, afirmou Gary Neville, técnico do Valencia.

Foto: Divulgação/Valencia CF



Jornalista que gosta de boas histórias e grandes personagens, não importa se dentro ou fora de campo