Neto critica Valdivia por entrar na Justiça contra o Palmeiras: “Está sendo ingrato”

Crédito de imagem: Reprodução/ Facebook oficial

Valdivia deixou o Palmeiras em agosto do ano passado, mas ainda promete dar muita dor de cabeça ao clube. O meia irá à Justiça contra o Alviverde em razão de uma comissão não paga a seu pai, Luis Valdivia, quando o jogador foi recontratado pelo Verdão, em 2010.

LEIA MAIS:
Palmeiras terá três novidades no time titular contra o São Bento; confira
Organizada do Palmeiras emite nota de repúdio contra FPF; entenda o motivo
Palmeiras: Ambev recusou sociedade com estádio palmeirense, diz PVC
Palmeiras pode perder Allianz Parque na reta final do Brasileirão; entenda o motivo

E quem não gostou nada disso foi o apresentador Neto, do programa ‘Os Donos da Bola’, antigo desafeto de Valdivia, que criticou a atitude do chileno que era tido como ídolo por grande parte da torcida. “Como um jogador que é ídolo, que sabe do amor que a torcida tem por ele, entra na Justiça contra o Palmeiras? Parabéns Paulo Nobre, você não disse sempre que o Valdivia era ídolo?”

“Isso é o fim do mundo. É um escândalo! Ele está sendo ingrato ao clube que deu a ele a chance de defender a seleção chilena, o Palmeiras fez tudo por ele. Legalmente ele pode até estar certo, mas falta moral”, disse Neto.

O comentarista ainda afirmou que com essa ação, Valdivia perde a chance de retornar ao clube no futuro.

O Palmeiras ainda não se manifestou sobre o assunto.

ENTENDA O CASO:

Na época, o valor era um pouco superior a R$ 1 milhão. Com juros e correção monetária, a dívida quase duplicou. Valdivia ainda pretende provar na Justiça que a pendência é com ele mesmo, já que teria ressarcido o próprio pai.

A comissão teria sido ignorada por Luiz Gonzaga Belluzzo, mandatário em 2010, e pelo sucessor Arnaldo Tirone. Paulo Nobre, que assumiu o clube em 2013, ficou ciente da dívida, porém, não quis negociar com o ex-camisa 10.

Vale dizer que o Palmeiras ainda tem mais cinco parcelas de R$ 800 mil para depositar ao Banco Banif, que investiu na compra do chileno, em 2010.

Crédito da Foto: Reprodução/ Facebook Oficial