Neymar não sabia que jogaria no Barcelona em 2011, diz advogado do craque

Getty Images

Neymar, seu pai, Neymar da Silva Santos, e os dirigentes do Barcelona enfrentam uma série de acusações, tanto no Brasil quanto na Espanha, relativos à sua contratação pelo time espanhol, entre eles supostos delitos de fraude e corrupção entre particulares. Mas uma das grandes questões envolvendo o craque é a de que as negociações para que ele rumasse para o clube de Barcelona é a de que ele já estava vendido para o time na final do Mundial de Clubes de 2011, quando o Santos enfrentou justamente o clube azul-grená, atual time de Neymar. Este fato, considerado imperdoável pelos torcedores santistas, desencadeou uma antipatia por parte de uma série de torcedores do clube da Baixada Santista para seu ex-camisa 11.

Leia Mais: Depois da Primeira Liga, clubes peitam Conmebol por mais dinheiro e transparência
Sem Libertadores, ESPN ‘escala’ Lugano para comentar o empate do São Paulo
Neymar diz a juiz que assinava o que o pai pedia

“O Neymar não tinha conhecimento do contrato firmado em 2011 com o Barcelona. Por incrível que pareça, ele não tinha a mínima noção em 2011 de que poderia ir para o Barcelona. Sinceramente, o Neymar só acreditou que o seu sonho havia virado realidade quando de fato vestiu a camisa do Barcelona, em 2013. Até então, sua dedicação era total ao Santos”, afirmou um dos advogados de Neymar, Gustavo Xisto, em entrevista à rádio Jovem Pan.

Na ocasião, Neymar pouco fez no passeio do Barcelona sobre o Santos, que fez 4 a 0 com facilidade e levou o título da competição. Esta partida é considerada por Pep Guardiola, então comandante do Barcelona, como uma das mais perfeitas que o time catalão teve sob seu comando.

Neymar da Silva Santos já admitiu que assinou acordo com o Barcelona dois anos antes de o atleta se transferir à Europa. Em 2011, o clube catalão pagou dez milhões de euros à N&N, empresa gerida pelo pai do craque, para assegurar a prioridade na compra do jogador. Este mesmo acerto, feito semanas antes do Mundial de Clubes, previa que mais 30 milhões de euros seriam pagos ao gestor da carreira de Neymar quando a transferência se consumasse – o que, de fato, foi feito.

Em 2013, quando de fato se transferiu para o Barcelona, o clube espanhol não divulgou que já havia um acordo entre as partes e pagou 17 milhões de euros ao Santos. Só depois, com a entrada da justiça espanhola na questão, que foi revelado o total valor da operação: 83 milhões de euros. Por isso, o fundo de investimento DIS, que tinha que receber 40% do dinheiro pago pelo Barcelona ao Santos pelos direitos federativos do jogador, entrou na justiça. O fundo alega ter recebido a porcentagem em cima dos 17,1 milhões de euros e não dos 83,3 milhões

Isso fez com Neymar, Neymar da Silva Santos, e os dirigentes do Barcelona, Sandro Rosell e Josep Maria Bartomeu fossem denunciados por supostos delitos de fraude e corrupção entre particulares. No Brasil, os mesmos personagens são acusados pelo Ministério Público Federal de Santos de sonegação fiscal e falsidade ideológica.

 



Jornalista que gosta de boas histórias e grandes personagens, não importa se dentro ou fora de campo