Opinião: Flamengo ainda está em busca da forma ideal

Flamengo
Crédito da foto: Divulgação/Gilvan de Souza/Flamengo

O Flamengo entrou em campo pela segunda rodada do Campeonato Carioca contra o Macaé e conseguiu uma importante vitória por 2 a 0 com gols de Wallace e Cirino.

LEIA MAIS:
Reveja os melhorem momentos da vitória do Flamengo diante do Macaé

Muricy Ramalho ainda não encontrou o time ideal, assim como algumas peças da equipe se mantém longe da melhor forma física. É normal, afinal é apenas o início de temporada. Penso que o regional sirva exatamente para esses ajustes, uma vez que os torneios mais importantes e desgastantes vêm logo na sequência.

>É verdade que o time do Flamengo ainda está longe do ideal. O importante é o torcedor manter a calma, deixar o treinador fazer o seu trabalho de testes. É óbvio que quanto mais repetido um time, melhor ele ficará, mas nem sempre isso funciona na prática. Muricy faz bem esse papel de deixar claro que não existem 11 titulares e sim um elenco à disposição. Isso faz com que cada jogador se doe e aproveite o máximo as suas oportunidades.

No atual time, basta verificar a zaga. Paulo Victor segue firme na meta do Mengão. O lateral direito deve ser mesmo Rodinei. Ontem ele correu e foi muito importante tecnicamente com suas tabelas e apoio ao ataque. Não tem a mesma cobrança de Pará. Jorge também foi importante e sabe que se vacilar perde a vaga para Chiquinho. No miolo, o contestado e “triste” Wallace deixou sua marca, mas vai precisar de muito mais para recuperar o apoio do Rubro-Negro. O time precisa de um reforço para a posição para atuar ao lado do veterano, porém técnico Juan.

No setor de meio-campo Márcio Araújo se esforça, mas deve dar lugar à Cuéllar. Willian Arão está bem cotado e só saíra por contusão ou cartões. Allan Patrick provavelmente saia para entrada de Mancuello que é a grande esperança nas criações das jogadas.

O ataque deve se manter com três jogadores – Emerson Sheik, Guerrero e Marcelo Cirino. O esquema será alternado, de acordo com as circunstâncias, ou seja, provavelmente seja comum ver o Flamengo jogar com quatro no meio com a entrada de Allan Patrick ou Everton, saindo Cirino ou Sheik.

O trabalho está sendo bem feito, resta saber se a falta de um local para chamar de “casa” na temporada será o maior vilão do Mais-Querido. É aguardar para ver.

Crédito da foto: Gilvan de Souza/Flamengo



Sou formado em Publ & Prop, jornalismo e rádio. Trabalhei em grandes empresas do ramo de serviços e desde 2003 atuo na área esportiva. Fiz parte da equipe da rádio Record e rádio USP, onde criei, produzi e apresentei 2 programas esportivos. Coordenei o principal programa jornalístico da rádio Estadão ESPN. Atualmente atuo na área comercial.