Opinião: O Calleri chegou!

Rubens Chiri / saopaulofc.net

O torcedor do São Paulo viu uma boa estreia da equipe na fase pré-Libertadores diante do César Vallejo (PER). Mesmo jogando fora de casa, o time paulista mostrou muito mais futebol que os anfitriões. Mas uma pessoa em especial deixou o seu cartão de visitas: Jonathan Calleri.

O Tricolor mostrou muito mais envolvência durante toda a partida, mas os peruanos colaboraram pra isso, com um jogo bastante limitado, não conseguindo se impor e tomando um sufoco dos brasileiros, com duas bolas na trave, sendo que uma delas, a cabeçada de Alan Kardec, tocou dentro do gol, mas o arbitragem não viu (os sul-americanos nunca vêem nada).

LEIA MAIS:
Calleri marca em estreia pelo São Paulo e vira um dos assuntos mais comentados do Twitter
Em dia de Libertadores, Sub-20 do São Paulo aplica goleada histórica
“Estou aqui para ajudar o time de todas as maneiras”, diz Calleri após o jogo

Mesmo assim, Los Poetas saíram na frente com um chutaço de fora da área de Alejandro Hohberg, com a marcação dando espaço e o goleiro Denis tendo pouco tempo de reação. A bola era defensável se estivesse bem posicionado. E os peruanos só fizeram isso no jogo todo, o gol. Algumas chances surgiram, mas não claras, para sacramentar a partida.

O resto do jogo foi do São Paulo, talvez os melhores 90 minutos dos últimos 10 jogos (chutando) que o são-paulino pôde ver. O que faltou foi o gol, e ele saiu no segundo tempo. Kardec, muito apagado depois do lance do “gol”, deu lugar para o estreante Jonathan Calleri. E logo na primeira chance não desperdiçou. E lembrou muito o gol que ele marcou contra o Temperley (ARG) pelo Clausura 2015, quando estava no Boca.

É claro que no gol do São Paulo a bola foi lançada pelo Ganso e foi quicando, facilitando ainda mais a vida do argentino, mas que fez muito mais que os outros em apenas um toque, isto é uma certeza.

Depois do empate, o Tricolor poderia ter matado o jogo, mas não o fez. O volume foi tão grande que o Vallejo, se tivesse um pouco mais de qualidade em seus jogadores, poderia ter surpreendido e largado com vantagem neste primeiro jogo.

Em tempo. Kardec está com os dias contados e isso tem o deixado preocupado. Nos próximos seis meses terá que ver Calleri sendo a principal referência de gols do São Paulo, mas que também pode ser um problema para o clube do Morumbi quando o jogador se transferir para a Inter de Milão na próxima janela.

Que o torcedor saiba aproveitar. Que Calleri aproveite. E que Kardec saiba esperar.

Crédito: Rubens Chiri / saopaulofc.net