“Vitória para tirar o peso”, diz Deivid após virada do Cruzeiro

Crédito da foto: Reprodução

O jogo do Cruzeiro desta quarta-feira, contra a Tombense, em Muriaé, trouxe alívio para o treinador Deivid. Ele disse que, agora que o peso saiu, os trabalhos ficarão mais fáceis.

LEIA MAIS

Cruzeiro vence a Tombense de virada; assista aos gols

Em apresentação, Marciel sonha com idolatria no Cruzeiro

Depois de sofrer com a equipe de Tombos no primeiro tempo, a Raposa recebeu uma “carga” de ânimo para que pudesse empatar e virar o jogo, e assim aconteceu. A vitória foi comemorada por jogadores e comissão técnica, que viram as mudanças darem certo e o alívio assumir o seu lugar.

“Foi uma vitória pra tirar um pouquinho o peso. No primeiro tempo, não estivemos bem no jogo. O Tombense teve mais volume de jogo e ganhou o meio-campo. Não deu para ajustar. Eles foram melhores no primeiro tempo que no segundo. Foram dois jogos distintos. Eles ganharam o primeiro e nós ganhamos o segundo. No intervalo, consegui ajustar a equipe. Coloquei o Marcos Vinícius pra fazer o tripé, junto com o Henrique e o Sánchez Miño. O Élber ficou aberto pela direita porque o lateral-esquerdo deles estava apoiando muito e depois ele ficou com receio de subir. A gente está ajustando a equipe durante a competição e é muito difícil. O Tombense começou a pré-temporada em novembro, tanto que fisicamente eles estão muito acima do Cruzeiro. O segundo tempo foi muito bom. Temos que ajustar algumas coisinhas para não sofrer tanto. A gente está encontrando o melhor esquema e o melhor posicionamento para que os jogadores se sintam mais à vontade”, disse.

Nesta semana, Deivid já tinha dito que o time do Cruzeiro só estaria com a “sua cara” a partir da quarta rodada. Hoje, ele ressaltou mais uma vez que o time está em formação e, com o tempo, ele vai se ajeitar. “A dificuldade vai existir e isso é natural. Nós vamos ter essa dificuldade e temos consciência disso, então temos que ter tranquilidade e paciência para que a gente possa ajustar a equipe cada vez mais e possamos chegar ao nível ideal.”

Sobre o zagueiro Dedé, Deivid disse que seria um risco coloca-lo para jogar em duas partidas seguidas, já que ele acaba de retornar de uma lesão. “O Dedé ficou um ano sem jogar. Então é um grande risco, colocá-lo em dois jogos seguidos. Ele está ganhando a parte física e a técnica dentro da competição. A gente tem que ser inteligente e conversar sempre para dar o melhor condicionamento pra ele”, arrematou.

Crédito da foto: Reprodução



Jornalista e imparcialmente cruzeirense.