Cuca aposta em auxílio de psicólogos para recuperar autoestima do Palmeiras

Palmeiras
Foto: César Greco/Ag. Palmeiras

Três jogos e três derrotas no comando do Palmeiras foram suficientes para o técnico Cuca detectar que os jogadores sofrem com a baixa auto-estima e que vai precisar da ajuda da psicologia para dar a volta por cima em curto prazo e buscar a classificação para as próximas fases da Libertadores e do Paulistão.

LEIA MAIS:

PALMEIRAS 1 X 2 RED BULL: VEJA OS GOLS DA TERCEIRA DERROTA SEGUIDA DO VERDÃO

Por isso, logo após a derrota para o Red Bull, nesta quinta-feira (24), o treinador se reuniu nos vestiários do Allianz Parque com os psicólogos do Verdão, José Aníbal e Eduardo Cillo para pedir auxílio na recuperação dos atletas do Palmeiras, para que as atuações sejam mais consistentes em breve. O objetivo é estar bem melhor no confronto decisivo contra Rosario Central-ARG, no dia 6 de abril, pela Libertadores.

“O time está muito instável, muito inseguro. A bola está queimando. Passes fáceis que eles não erram normalmente, eles estão errando. Não estão com a confiança de que um jogador precisa ter para exercer uma jogada mais difícil”, explicou Cuca na entrevista coletiva logo após o revés para o Red Bull.

O certo é que o treinador não contará com o atacante Alecsandro, artilheiro do time na temporada, com cinco gols, na partida contra o Água Santa, no próximo domingo, em Presidente Prudente. Quem também deve desfalcar a equipe é Cristaldo, que deixou o treino desta sexta-feira (25) com dores no quadril, após sofrer uma pancada no local durante o jogo-treino contra o Nacional-SP, vencido pelo Verdão, por 4 a 1.

Além deles, o time tem os desfalques certos de Barrios, que está com a seleção paraguaia, e de Gabriel Jesus e Matheus Sales, com a seleção brasileira olímpica,

Assim, o comando de ataque deve ser mantido com Rafael Marques, titular diante do Red Bull, ou com Erik, que também pode fazer a função de referência.