Opinião: Palmeiras precisa de um cara ‘tipo Von Miller’

Reprodução/Facebook Oficial Von Miller

Não é fácil (aliás nunca foi) torcer para o Palmeiras. Mesmo quando o time parece bem, existe a sensação de que algo pode ir mal e desta vez não é diferente. Não só por causa das derrotas ou da inconstância do time em campo mas porque parece que nada dá certo e nada quer dar certo. Ninguém aparece para ajudar tanto ofensivamente como defensivamente e e ninguém consegue pelo menos mostrar aos rivais que ‘aqui não, queridinha!” (como diria aquele). Então, por isso, em minha humilde opinião, acredito que a única saída para o Palmeiras recobrar a esperança é a de ter um cara feito esse da foto: Von Miller, jogador do Denver Broncos.

LEIA MAIS

VISÃO DA ARQUIBANCADA: LUCAS JOGA SEM VONTADE E NÃO PODE SER TITULAR DO PALMEIRAS

COMENTARISTA DIZ QUE OS JOGADORES DO PALMEIRAS NÃO TEM CONSEGUIDO LIDAR COM A PRESSÃO

Mas o que um cara de futebol americano teria  ver com o Palmeiras? Simples, leitor que aguentou ler até este momento e não abandonou o texto (ainda). Von Miller (ou J.J. Watt ou qualquer nome que você pense) é algo que o Palmeiras precisa não em campo em técnica ou tática, mas por moral. Esse tipo de jogador é uma atleta duro, meio rude e talvez um tanto ‘violento’ pelo seu estilo de jogo (afinal, tem de perseguir pobres quarterbacks para derrubá-los no chão e partir para cima de jogadores de ataque sem temor) e, ainda por cima, são pessoas que conseguem manter o foco da equipe e botar moral para que ela possa reagir em campo.

O texto não é para advogar um cara que chegue e bata nos jogadores adversários e passa longe disso. Apenas é um texto de um cara que cobre bastante, que consiga passar a energia do torcedor, a favor ou contra, e motivar o atleta a fazer melhor, a dar o melhor de si para conquistar a vitória. Um cara que falta ao Palmeiras muito mais que o tal ‘meia semideus’ que todos querem (que todos sabemos a quem querem, não?).

Contra o Nacional, o Audax, o Red Bull e até outros jogos deste e do ano passado, faltou esse cara. O cara que energiza o time, que cobra, que motiva, que chega junto mas sem qualquer intenção maliciosamente violenta no jogador rival apenas para dizer ‘não mexam com o Palmeiras!’.  Um cara que, pegando o que o Zé Roberto disse naquele dia, bata no peito e diga ‘O PALMEIRAS É GRANDE!’ E como bem sabemos, na NFL, jogador de defesa sabe fazer muito bem…

É isso que eu acredito como opinador, torcedor e outras coisas mais que o Palmeiras precisa inicialmente, de um cara assim, motivador, que consiga cobrar sem ser escandaloso e que jogue bem, seja exemplo dentro de campo, se apresente pro jogo nos dois lados do campo, esteja sempre ali quando a oportunidade chega. Um cara que chame o outro no canto e pergunte o que o cara quer da vida e essas coisas… imagino um pouco que seja isso quando o São Paulo trouxe o Lugano de volta, para ser esse jogador, o cara que todo mundo vai olhar e ter tranquilidade ao saber que pode contar com ele e que ele vai ajudar e não vai se omitir na hora que a ‘porca torce o rabo’.

A única coisa que esse jogador precisa é ter a cabeça no lugar e saber dosar a emoção, especialmente jogando no Palmeiras. É ter a consciência que vai ter que lidar com muita coisa desprazerosa  e que vai ter que fazer todo mundo acreditar que tudo vai dar certo e que se o caldo continuar engrossando, todos vão acabar mal nisso. Não precisa ser o cara mais talentoso do planeta, só um com a cabeça pronta para aguentar a pressão e transformá-la em algo bom. Tipo gente como o Von Miller (vejam a atuação dele na final da AFC e no Super Bowl para entender do que estou dizendo).

Mas esse tipo de gente não se encontra fácil por aí e tempo que basicamente não há como tê-lo no Palmeiras… Mas a esperança, dizem, é verde e nunca morre…

 

(Crédito da foto: Reprodução/Facebook Oficial Von Miller)