Panama Papers: Messi e Platini se defendem de acusações

Crédito da Foto: Twitter Oficial / @ICIJorg

Após terem seus nomes citados nas investigações do caso ‘Panama Papers’, Messi e Platini, se defenderam das acusações publicadas domingo (3), pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ), sobre a investigação em mais de 11,5 milhões de arquivos do escritório de advocacia Mossack Fonseca, no Panamá.

LEIA MAIS:
PANAMA PAPERS: BARCELONA ACREDITA NA INOCÊNCIA DE MESSI

O ex-presidente da Uefa e ex-jogador da seleção francesa Michel Platini, residente na Suiça deste 2007, garantiu nesta segunda-feira (4), que está com situação em dia com o fisco daquele país. Seus advogados também emitiram comunicado informando que: “a totalidade das contas e dos bens de Platini são conhecidos pela administração fiscal suíça, país no qual é residente fiscal desde 2007”.

As investigações realizadas pelo ICIJ, dariam conta que Platini teria montado uma offshore de nome Balney Enterprises Corp, junto ao escritório Mossack Fonseca, no mesmo ano de sua mudança para a Suiça e onze meses antes de assumir a presidência da Uefa.

Com relação ao atual número um do mundo, Lionel Messi, sua família reagiu com indignação ao que consideram ser um novo ataque a imagem do atleta e disse que as acusações não procedem, informando ainda que apresentará denúncia, através dos advogados do jogador, contra os autores do vazamento dos documentos da ‘Panama Papers’.

O craque argentino juntamente com seu pai, Jorge Horacio Messi, são acusados de possuírem a offshore Mega Star Enterprises, para supostamente esconder seus bens do fisco espanhol, segundo o ICIJ.

Por sua vez o Barcelona, time defendido pelo jogador, disse acreditar nos argumentos oferecidos pela família Messi e que foram dados em resposta a divulgação das denúncias, colocando-se à disposição da sua família com os meios disponíveis do clube.

Em tempo, está marcado para o dia 31 de maio o inicio do julgamento de Messi e de seu pai, por acusações referentes a não pagamento de impostos junto ao fisco espanhol no valor de 4,1 milhões de euros, que correspondem ao período de 2007 e 2009.