São Paulo tem duas semanas para definir o ano de 2016

Divulgação/Facebook Oficial São Paulo FC

O São Paulo Futebol Clube tem em abril o mês chave para seu planejamento até o final do ano. Todo o foco do clube para o restante da temporada dependerá dos resultados em abril para saber qual o rumo o clube irá tomar.

Leia Mais:

São Paulo x Trujillanos, saiba como assistir

O São Paulo tem hoje contra o Trujillanos-VEN e o River Plate-ARG semana que vem o destino de 2016 inteiro. Tudo porque dependendo dos resultados o tricolor poderá ter uma reformulação total.

As mudanças internas iniciaram em Março, com a saída de Ataíde Gil Guerreiro e Rubens Moreno do futebol e Milton Cruz da Comissão Técnica. O processo pelo qual o clube está passando, segundo o presidente Leco é a de transição.

Luiz Cunha, diretor das categorias de base do São Paulo assumiu a pasta de futebol, Pintado, ex-jogador do clube e ex-técnico chegou ontem (04/04) para assumir a função de gerente de futebol e fazer o “meio-campo” entre jogadores e diretoria. Função que Marco Aurélio Cunha fazia até 2009 e desde então estava vago.

As mudanças que poderão ocorrer agora serão no elenco e comissão técnica. Desde a derrota para o Corinthians, ano passado, por 6 a 1, o presidente Leco queria mudar o elenco quase que por total.

Ataíde Gil Guerreiro não queria, e acabou vencendo a queda de braço e manteve o elenco. Porém, as carências e problemas detectados em 2015 mantiveram-se em 2016, o novo treinador Edgardo Bauza inclusive apontou e indicou reforços para as posições carentes ou que precisavam serem mudadas.

Não vieram. E com isso, Bauza trabalha com o que tem na mão. Em março, após o empate do tricolor contra o Trujillanos, na Venezuela, apresentando futebol pífio, Leco destituiu Ataíde e deu a Luiz Cunha carta branca para “limpar” o elenco, porém, como o time ainda compete no Paulista e na Libertadores, nada poderia ser feito até o término de ambas.

Alguns jogadores estão desgastados no clube casos de Michel Bastos, Bruno, Hudson, Wesley e Kardec. Michel inclusive demonstrou interesse em sair, caso a perseguição da torcida continue.

O São Paulo estuda reformular o elenco, e até em mudança de treinador (essa seria a última opção), porém, para saber qual rumo tomar, o São Paulo terá nas próximas duas semanas seu futuro para 2016 definido em três partidas: As duas em casa pela libertadores e a partida das quartas-de-final pelo paulista.

Em caso de derrota nas duas frentes, as mudanças ocorrerão em abril. Caso haja êxito, Leco postergará as trocas até que as janelas de transferência sejam abertas novamente. O prazo final será em junho.

O São Paulo tem R$60 milhões para fazer a reformulação. São 4 os jogadores que o clube quer, e a maior mudança, talvez, será na utilização dos garotos da base. Bauza inclusive tem atentado ao fato de que dois jogadores têm trabalhado bem nos treinos: Lucas Fernandes e Banguelê; o primeiro já ganhou chances e o segundo, assim que o clube puder inscrever, também será utilizado.

Aos poucos o clube irá usar os jovens garotos que obtiveram sucesso no sub-20 do clube, ganhado 4 das cinco últimas competições que disputou.

 



Jornalista. Gosta de abordar sobre futebol e às novidades do mundo na fórmula 1. Atualmente é analista de mídia para Honda S.A.