Botafogo vence clássico com a Ferroviária e respira no Paulistão

Crédito: Leonardo Fermiano / Ferroviária

Em clássico na Fonte Luminosa, o Botafogo levou a melhor sobre a Ferroviária por 1 a 0, gol do volante Serginho, ainda na primeira etapa.

Com o resultado positivo, o Pantera mantém as chances de sair da zona do rebaixamento, enquanto a Ferroviária não tem mais chances matemáticas de se classificar para as quartas-de-final e corre riscos de cair para a Série A2 do Campeonato Paulista.

Na última rodada da primeira fase, a Ferroviária viaja até Lins para encarar o Linense, enquanto o Botafogo recebe o já rebaixado Capivariano. Todos os jogos acontecerão no domingo, às 16h.

O JOGO

Ferroviária e Botafogo iniciaram o duelo em busca de um só objetivo: se livrarem da zona do rebaixamento. A Locomotiva tomou conta dos 10 primeiros minutos, enquanto o Pantera aguardava o erro do adversário para se lançar ao contra-ataque.

E foi através de um erro defensivo da Ferrinha que o visitante abriu o placar. Após saída errada de Marcão, Serginho recuperou a bola e partiu em direção ao gol. O meia chutou de fora da área, acertando o ângulo de Rodolfo: 1 a 0.

Logo após o gol, a Ferroviária tentou partir para a reação. Aos 12, Tiago Marques recebeu bola e, mesmo com a marcação, chutou para Neneca defender tranquilamente.

A intensidade do jogo caiu e nem Ferroviária e Botafogo conseguiram criar mais chances reais de gol. As equipes não conseguiam trabalhar a bola, ora errando passes ou a bola se perdia pela linha lateral. Através de uma bola parada, a Locomotiva quase chegou no gol de empate. Aos 28, João Paulo cobrou escanteio e a bola chegou para Rafael Miranda cabecear. Neneca se esticou todo e espalmou a bola para escanteio.

Não demorou muito e o Botafogo deu a resposta e quase ampliou o marcador. Em cobrança de falta na entrada da área, Danilo Bueno chutou com força, a bola desviou na barreira e passou raspando a trave, deixando Rodolfo batido no lance.

Aos 37, Luiz Paulo cobrou falta na área, Wanderson tocou e Rafael Miranda ajeitou para Tiago Marques, que de cabeça, mandou por cima do gol de Neneca.

No segundo tempo, a Ferroviária começou com tudo. Descendo pelo lado direito, João Paulo lançou para Tiago Marques. O atacante, marcado por dois, chutou prensado e a bola sobrou novamente para João Paulo chutar forte com a perna esquerda, mas Neneca defendeu no meio do gol.

Pressionando e buscando o empate, o time da casa não desistiu. Após triangulação entre Igor Julião, Wescley e João Paulo, o atacante cruzou para Tiago Marques cabecear. Neneca passou batido no lance, mas a bola saiu por cima do gol com muito perigo.

A Locomotiva pressionou muito adversário, mas quase o castigo veio. Aos 16, o Botafogo quase marcou. Em contra-ataque, Samuel Santos tocou para Alemão, que chutou forte. A bola tirou tinta da trave do gol de Rodolfo.

Aos 22 minutos, a Ferroviária teve duas chances de abrir o placar. Após cruzamento na área, Fernando Gabriel pegou de voleio para defesa espetacular de Neneca. Na sobra, cruzamento na área, Wanderson testou para o chão, a bola encobriu o goleiro, mas Rodrigo Thiesen tirou em cima da linha.

Desesperada, a Ferroviária foi para o ataque. Em certos momentos, a ansiedade começou a bater nos jogadores e começaram a errar muitos passes. Mesmo assim, o time continuou pressionando, tanto que, aos 34, Fernando Gabriel arriscou chute de longe e Neneca relou e desviou a bola para linha de fundo, mas o assistente assinalou tiro de meta.

Aos 43, o Botafogo teve falta próxima da grande área. Mirita chutou com força, de perna esquerda, e Rodolfo colocou para escanteio.

Em cobrança de escanteio aos 47 minutos, o goleiro Rodolfo foi para a área e tentou a cabeçada. A bola passou tirando tinta da trave do gol de Neneca.

O time da casa pressionou, insistiu, mas o clássico Bota-Ferro terminou com a vitória do Pantera, na Fonte Luminosa, pelo placar de 1 a 0.

FICHA TÉCNICA

FERROVIÁRIA 0x1 BOTAFOGO
Data: 03/04/2016, domingo
Local: Arena Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Árbitro: Vinicius Furlan
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Diogo Correia dos Santos
Quarto árbitro: Giuliano Dutra Pellegrin
Público: 3.324 pagantes
Renda: R$ 65.135,00
Cartões amarelos: Igor Julião, Rafael Miranda (Ferroviária); Rodrigo Thiesen (Botafogo)
Gols: Serginho (11′ do primeiro tempo)

FERROVIÁRIA: Rodolfo; Igor Julião, Marcão, Wanderson e Luiz Paulo; Juninho (Matheus Rossetto), Rafael Miranda, Wescley e João Paulo (Rafinha); Samuel e Tiago Marques (Fernando Gabriel). Técnico: Sérgio Vieira.

BOTAFOGO: Neneca; Daniel Borges, César Gaúcho, Mirita e Augusto Ramos; Rodrigo Thiesen (Gilmak), Serginho (Carlos Alberto) e Danilo Bueno; Samuel Santos, Alemão (Carlos Henrique) e Serginho. Técnico: Márcio Fernandes.