Ídolo camaronês diz que esteve perto de Fluminense e Flamengo

Divulgação/Site oficial do Espanyol

O camaronês Thomas N’Kono, um dos grandes nomes da Copa do Mundo de 1982, revelou que foi procurado por Flamengo e Fluminense após o torneio disputado na Espanha.

LEIA MAIS

Sucesso de Buffon não é surpresa, diz ídolo do italiano
Renato, do Guarani à Copa de 82
10 leituras obrigatórias para todos os amantes do futebol

N’Kono foi um dos destaques da seleção de Camarões, que fazia sua primeira participação em mundiais. Apesar da eliminação na fase de grupos, a equipe voltou para casa com apenas um gol sofrido. E o goleiro, com status de ídolo.

“Fui até chamado para um amistoso entre Europa e Resto do Mundo, em Nova York, em agosto de 1982. O primeiro clube que entrou em contato comigo foi o Racing Santander, mas o negócio não deu certo por problemas no contrato. Depois, recebi outras três ofertas: uma do Espanyol, uma do Fluminense e uma do Flamengo”, revelou em entrevista ao site da Fifa.

Segundo o camaronês, sua intenção era se transferir para o primeiro clube que fizesse uma proposta.

“Eu disse à minha esposa: ‘vamos aceitar a proposta que chegar primeiro’. E, graças a Deus, a primeira foi a do Espanyol. Foi ali que tudo começou a dar certo para mim”, explicou.

O camaronês ficou até 1989 no clube catalão. Após dez anos, voltou ao Espanyol para trabalhar nas categorias de base. Atualmente, é assistente do técnico romeno Constantin Galca.

O curioso é que, caso tivesse trocado o Canon Yaoundé, de Camarões, pelo Flamengo, N’Kono poderia atuar novamente ao lado de Zico e Júnior. Os três fizeram parte da equipe do Resto do Mundo no jogo beneficente de Nova York.