Corinthians: Jadson confessa saudade e admite “raiva” do futebol chinês

jadson
Crédito da foto: Instagram / @magicjadson

Um dos melhores jogadores do país, cotado para ser convocado para a Seleção e um dos pilares da conquistado do Campeonato Brasileiro, assim terminou 2015 para Jadson. Entretanto, o meia aceitou ganhar um salário melhor no Tianjin Quanjian e se mudou para o China no começo deste ano. Após quatro meses atuando no futebol oriental, Jadson admitiu estar com saudade do Corinthians.

“Eu terminei 2015 como campeão brasileiro, em alta, tive um ano especial na minha vida. É claro que o projeto que o Vanderlei me mostrou era bom, mas a parte financeira não tem nem o que falar. Pesou muito. Vim para cá, mas até esses dias atrás eu estava pensando e lembrando de quando eu jogava no Corinthians, ao lado de jogadores de qualidade. É totalmente diferente da situação aqui na China”, disse Jadson em entrevista a Rádio Jovem Pan. “Mas a vida de todo profissional é assim: uma hora tem de escolher um caminho. E foi o que eu fiz. É claro que a saudade e o respeito pelo Corinthians e pelo Tite continuam, mas estou torcendo de longe pelo clube”, completou.

Veja também: 

TITE GARANTIU QUE NÃO DEIXA O CORINTHIANS, DIZ JORNALISTA

OPINIÃO: CORINTHIANS DEIXOU DE SER TIME DE “CLÁSSICO”

O meia ainda contou como está sendo a experiência de jogar em um time chinês da 2ª divisão e afirmou ter passado raiva com o nível de futebol dos companheiros locais.

“O Vanderlei pegou o time desmontando e, naquele momento, ainda estava tentando ensinar a parte tática para eles. Eu e o Luís Fabiano passamos, sim, um pouco de raiva, mas todo mundo falava que, quando chegássemos aqui na China, o futebol ia equilibrar, porque aqui as equipes são mais ou menos parecidas. E foi o que aconteceu”.

Além de Jadson, o Tianjin Quanjian conta com os brasileiros Geuvânio, Luis Fabino e com o técnico Vanderlei Luxemburgo.



Jornalista e apaixonado por esporte desde sempre. Músico e baterista nas horas vagas.