Diretor da Ferroviária explica demissão de Sérgio Vieira: “Precisávamos de um fato novo”

Crédito: Facebook / Os Campeões da Bola

A surpreendente demissão do treinador Sérgio Vieira fez com que a Ferroviária revesse todo o seu planejamento e projeto para o restante da temporada, que está por um fio. Como cartada final, presidente e diretoria grená se reuniram para que chegassem a um acordo de que seria melhor a saída do treinador a fim de trazer um novo ânimo ao grupo de jogadores.

LEIA MAIS:
APÓS DERROTA, FERROVIÁRIA DEMITE PORTUGUÊS SÉRGIO VIEIRA
XV DE PIRACICABA DEMITE NARCISO E CONTRATA NOVO TREINADOR PARA ÚLTIMO JOGO NO PAULISTÃO

Em coletiva realizada na tarde desta segunda-feira, o diretor de futebol, José Manoel Evaristo, explicou a demissão de Vieira e declarou que o time precisava de um “fato novo” para tentar sair da má fase e se salvar do risco de rebaixamento para a Série A2.

“Analisamos muito a situação e o contexto da partida [contra o Botafogo] do que poderia ser feito e, às vezes, temos que fazer o que não é correto. Vimos a forma, o método de todo o campeonato e no tardar da noite, chegamos a conclusão que o trabalho do Sérgio, apesar de ter sido muito bom, entendemos que ele não teria condições de dirigir o time nesta última partida. Precisávamos de um fato novo para fazer os jogadores acordarem para a realidade e sentimos que por todo o trabalho que o Sérgio fez com sua comissão técnica, a mudança não estava acontecendo”, declarou o dirigente.

Indagado por não ter demitido o treinador antes com a série de quatro derrotas seguidas, Evaristo disse que confiava no projeto, que era conquistar a vaga na Série D do Brasileirão, e colocou também culpa em alguns jogadores para que isso acontecesse. “Sempre acreditamos que ele poderia reverter, mas por diversos fatores que não é esta derrota [contra o Botafogo], pois ainda dependemos única e exclusivamente de nós para sairmos desta situação. O Sérgio é um excelente treinador e acredito que a Ferroviária sairá desta fase graças ao trabalho que ele fez. Tenho certeza que têm jogadores felizes e outros tristes. O futebol e a vida são assim. Alguns estão felizes por terem a esperança de jogar, outros ficaram abatidos. Eles sabem que também são culpados pela demissão do Sérgio. Talvez, se todos tivessem se empenhado mais, a cidade e a torcida não estariam passando por isso”.

Agora, a Ferroviária terá dois treinadores para os próximos dois jogos. O treinador do time sub-20, Thiago Nunes, comandará um time misto para a partida contra o Salgueiro amanhã (06), às 20h30, no Estádio Cornélio de Barros Muniz, em Salgueiro, Pernambuco.

Já para a partida decisiva contra o Linense, no próximo domingo, às 16h, no Estádio Gilberto Siqueira Lopes, em Lins, o auxiliar técnico, Ricardo Moraes, comandará o time principal que decidirá a permanência da Ferroviária na primeira divisão do futebol paulista.