Galvão Bueno critica demora de Neymar em se apresentar à seleção: “Foi para a balada”

Foto: Reprodução/SporTV

Após o empate do Barcelona contra o Villarreal no último dia 20 de março, os atacantes Messi, Suárez e Neymar foram liberados para integrar as suas respectivas seleções nas duas rodadas das Eliminatórias para a Copa-2018. Contudo, os dois primeiros se apresentaram primeiro que o brasileiro, que antes de se juntar à delegação da seleção no Rio de Janeiro, curtiu uma balada, o que gerou críticas do apresentador Galvão Bueno durante o “Bem, Amigos”, do SporTV, na última segunda-feira.

LEIA MAIS;
Lateral do Grêmio diz se inspirar em brasileiro do Real e sonha com o Bayern de Munique 
Para Edílson Capetinha, o Corinthians de 98/99/2000 era superior ao Palmeiras 93/94 

“Suarez, Messi e Neymar jogaram juntos no sábado. O que fizeram Messi e Suárez? Um pegou avião para Buenos Aires e outro para Montevidéu. No dia seguinte de manhã estavam treinando nas suas seleções. O Neymar foi para balada e postou nas redes sociais. Foi aparecer na noite. Os outros dois já tinham treinado de manhã”, disse.

“Por que Suárez e Messi podem sair correndo para pegar o avião, um voo comum para treinar nas suas seleções na manhã do dia seguinte? Por que o nosso craque tem que virar a noite na festa? Ao tomar cartão amarelo (contra o Uruguai) e ficar suspenso (contra o Paraguai), o Neymar já queria ir embora do Recife com o pai. Tem todo o direito de ter o avião, ganhou dinheiro honestamente jogando bola. Fizeram com que Neymar fosse até Porto Alegre e sei que de lá um carro o esperou na pista. Ele desceu do avião e foi para o avião dele se divertir. Esse tipo de comprometimento que me parece estranho em relação a outras estrelas (…) Sou fã do Neymar, mas as atitudes não têm sido corretas para quem carrega a braçadeira de capitão”, completou.

O programa do SporTV não recebeu nenhum convidado relacionado ao meio esportivo, apenas comentaristas da Globo e SporTV como Caio Ribeiro, Arnaldo Cézar Coelho, Júnior, Maurício Noriega, Paulo César Vasconcellos e Marco Antônio Rodrigues. Eles debateram a situação da seleção brasileira entre outros assuntos.



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)