Gilmar Rinaldi se esquiva ao falar de reunião na CBF

Rafael Ribeiro/CBF

A reunião envolvendo a cúpula da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o técnico Dunga e o coordenador de seleções Gilmar Rinaldi terminou com a manutenção de ambos em seus respectivos cargos, ao menos até o final da Copa América Centenário, nos Estados Unidos. Após o encontro, Gilmar preferiu não dar maiores detalhes da discussão ocorrida com a diretoria da entidade.

LEIA MAIS

Vetado! Palmeiras é impedido de treinar no campo do Rosario

Crotone vence e retoma a liderança da Série B Italiana

O dirigente apenas respondeu uma pergunta relacionada a sua permanência ou não no cargo e se mostrou ‘surpreendido’ ao receber um questionamento sobre o assunto.

“Você estar fazendo essa pergunta é uma surpresa. A minha preocupação era planejamento. Pela primeira vez, vamos a uma Olimpíada com um projeto de longo prazo. Há dois anos temos um time treinando e estamos confiantes. O planejamento está todo feito”, disse Gilmar ao Globoesporte.com

O coordenador de seleções se esquivou ao falar do assunto da reunião, apenas afirmando que tratou de ‘questões de planejamento’ em relação a Copa América e aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

“Almocei com o presidente (Coronel) Nunes, passei um relatório, uma coisa normal, principalmente a programação para a Copa América e a Olimpíada. Não vou responder pergunta alguma. Isso é quando eu presto contas de tudo que eu faço. Principalmente planejamento, que está concluído”, afirmou o dirigente.

Segundo Gilmar Rinaldi, a CBF confirmou que Rogério Micale, que vem treinando a seleção sub-23 nos últimos amistosos, trabalhará como auxiliar de Dunga nos Jogos do Rio e que Marcos Seixas, preparador físico das seleções de base, também integrará a comissão técnica da Seleção Olímpica.

(Crédito da foto: Rafael Ribeiro/CBF)