Grêmio: Histórico contra mexicanos e futuro na Libertadores

LDU x Grêmio
Crédito da foto: Divulgação/Lucas Uebel/Grêmio FBPA

O Grêmio enfrenta o Toluca-MÉX pela 6ª rodada da Libertadores da América hoje, às 21h45, na Arena, em Porto Alegre. Em seu retrospecto histórico, possui um ânimo a mais para o confronto de logo mais. O Tricolor nunca sofreu uma derrota para mexicanos jogando no Brasil (na história são três jogos e três vitórias).

LEIA MAIS:
Com três jogos em seis dias, Roger garante Grêmio sempre com “força máxima”

Em 1998 o clube gaúcho enfrentou o Chivas, pela fase de grupos da Libertadores, e anotou uma vitória por 2×0, com gols de Ronaldinho e Beto. No mesmo ano e no mesmo grupo estava o América, que foi derrotado pelo Tricolor por 1×0, com gol do Dário. Mais tarde, em 2003, Pumas foi o adversário em mais uma fase de grupos, com o placar de 3×2, os gaúchos venceram com os gols de Lozano (contra), Luis Mário e, o atual técnico, Roger Machado.

O Tricolor está na segunda colocação do grupo 6 da Libertadores, com oito pontos, e joga já classificado. Porém, o resultado pode “facilitar” o caminho nas oitavas de final da competição.

Em caso de vitória, existe uma boa chance de o clube ficar como o melhor segundo colocado da competição. Assim, estaria no caminho dos gaúchos Rosario Central-ARG ou River Plate-ARG, que podem ser os piores primeiros colocados. Caso venha o empate, o Grêmio vai a nove pontos e ainda fica entre os melhores segundos colocados – possivelmente, como segundo ou terceiro. Atlético-MG, Corinthians, Boca Juniors-ARG e Rosario Central-ARG seriam um dos adversários projetados para o cenário. Se vier a derrota, o tricolor poderá ficar entre as piores campanhas gerais dos classificados.

Assim, é considerável enfrentar o adversário de hoje na Arena, Toluca-MEX, que ocupa a primeira colocação do grupo 6, com 13 pontos, ou o atual invicto na competição, o Atlético Nacional-COL, que está em primeiro lugar no grupo 1, com 15 pontos, tendo a melhor campanha da competição, 12 gols marcados e nenhum gol sofrido.

Ou seja, o Grêmio não joga somente para ser o melhor segundo colocado. Joga por continuar com vida na competição e evitar um confronto mais complicado nas oitavas de final da competição. Além disso, a partida terá um sabor especial, pois pode vingar a estreia desastrosa do Tricolor na competição, quando foi derrotado pelos mexicanos por 2 a 0 e teve certa dificuldade para engrenar na Libertadores.