Judô: Ribeirão-pretanos são campeões estaduais

Foto: Divulgação | Martinez Comunicação

Os judocas Maria Victória Oliveira (sub-21), Maria Luíza Barbosa (sub-18), Lucas Barbosa (sub-18) e Mateus Barbosa (sub-21), da Equipe de Judô de Ribeirão Preto, foram campeões paulistas da fase estadual da modalidade. A competição foi realizada no último sábado (16), em Sertãozinho.

Além dos campeões, a equipe comandada pelos técnicos Cleber do Carmo e Sérgio Bin contou com as medalhas de prata de Bruna Galloro (sub-18), Lidiani Yuki (sub-21), Esther Lage (sub-21), Lucas Barbosa (sub-18) e Murilo Jaqueti (sub-21). Ao todo, Ribeirão Preto conquistou 13 medalhas.

Com o resultado, o time terminou a competição na terceira colocação no geral, com 39 pontos. A Associação Mercadante foi campeã com 85, e São João Tênis Clube, com 47, ficou com o vice-campeonato. Cleber do Carmo comemora o desempenho dos judocas e se diz confiante para a última fase do Campeonato Paulista.

“Ficamos contentes com os resultados, pois estamos realizando um trabalho, de certo modo, recente e chegamos com quase todos os judocas nas finais. Tivemos quatro campeões e, com certeza, estaremos fortes para a grande final do Paulista”, comenta do Carmo.

Os desafios da equipe ribeirão-pretana serão nos próximos finais de semanas. Neste sábado (23), em Ribeirão Preto, será a vez dos judocas da classe sub-18 que estarão em ação pela fase final do Paulista. E no dia 30, em São Paulo, os atletas sub-21 vão em busca de medalhas para a cidade pela mesma competição.

 

Medalhistas de Ribeirão Preto:

Ouro: Maria Victória Oliveira (sub-21); Maria Luíza Barbosa (sub-18); Lucas Barbosa (sub-18) e Mateus Barbosa (sub-21).

Prata: Bruna Galloro (sub-18); Lidiani Yuki (sub-21); Esther Lage (sub-21); Lucas Barbosa (sub-21) e Murilo Jaqueti (sub-21).

Bronze: Rafaela Heloísa (sub-18); Lucas do Carmo (sub-18); Paulo Rossini (sub-18) e Derick Faccholli (sub-18).



Ribeirão-pretano com orgulho e apaixonado por todas as modalidades esportivas. Jornalismo esportivo é uma das paixões que carrego em meu peito. Sonhar é o que mantém o Homem vivo. "O Homem não morre quando deixa de existir, e sim quando deixa de sonhar".