Muricy admite mudar esquema tático do Flamengo

Gilvan de Souza/Flamengo

Pela primeira vez no ano, o técnico Muricy Ramalho não iniciou uma partida no esquema com três atacantes. No clássico diante do Botafogo, o treinador optou pelo 4-4-2, com dois meias. Ederson e Alan Patrick

LEIA MAIS:
Globo aumenta pay-per-view e Flamengo garante vantagem de receita sobre os outros clubes
Opinião: Guerrero, o guerreiro do Flamengo
Empresário admite avaliar se Canteros deve continuar no Flamengo, mas clube nega saída
Mercado da bola 2016: Fernandinho pode trocar Grêmio pelo Flamengo
Guerrero exalta torcida do Flamengo e afirma: ‘Se fosse preciso, jogaria outra partida na quinta’
Rodrigo Caetano admite que o Flamengo deve se reforçar para o Brasileiro: ‘duas ou três peças’
Mercado da bola 2016: Palmeiras prepara investida para tirar Gum do Fluminense
Veja o TOP 10 dos maiores artilheiros do Brasil em 2016 entre os times da Série A. Tem jogador do Fla
Mauro Cezar Pereira cita rebaixamento e responde torcedor do Vasco que criticou Tite
Mercado da bola: Nantes manifesta interesse em comprar Adryan, emprestado pelo Flamengo
Rodrigo Caetano fala do privilégio de trabalhar no Flamengo e chama Mancuello de peça rara

 

Após o intervalo, Muricy teve que voltar ao antigo esquema, já que Ederson sentiu uma dor no tornozelo e acabou dando lugar para entrada do atacante Emerson Sheik.

Na entrevista coletiva após o empate entre Flamengo e Botafogo por 2 a 2, o treinador rubro-negro disse que gostou do que viu, mesmo sem ter tido tempo para treinar o novo esquema com dois meias e dois atacantes.

– Começamos hoje. Fomos para o campo sem posicionar o time. O Cirino eu deixei solto no primeiro tempo, por dentro, para mudar, ficar com dois meias. Até que se portaram bem, mas o Ederson sentiu um pouco o tornozelo, e mudei o time novamente. 

Muricy disse que gostou de ver o time atuando no 4-4-2 e que é importante saber atuar em mais de um esquema, para que o time não fique previsível.

– A nossa posse de bola foi grande. O Botafogo chega bem com o meio de campo e foi bem ver o Alan Patrick. Ele é nosso melhor meia, está se recuperando, mas sentiu muito o jogo. Depois, o músculo embolou e precisamos tirá-lo. Foi bom ver maneira de jogar diferente. Se não mudar, fica previsível. Semana que vem vamos ter mais opções, teremos a volta do Mancuello.

Por fim, o treinador lembrou a importância de ter a semana livre para treinar o time com novas opções e recuperar jogadores.

– Estamos no automático. A gente vai em casa, troca de roupa e vai embora. O time está muito na vontade. E só isso não serve. Saímos atrás hoje e conseguimos recuperar. Mas ao mesmo tempo não perdemos nenhum jogador. Fizemos revisão rápida no vestiário e vimos isso. Temos semana para trabalhar e vamos recuperar o time para essa importante reta final.

Veja também uma outra visão, independente dos gols perdidos: Opinião: Guerrero, o guerreiro do Flamengo

 

Confira aonde estão atuando jogadores emprestados pelo Fla:

Douglas Baggio se diz muito motivado ao ser emprestado pelo Flamengo
Flamengo empresta atacante Thomas
Flamengo empresta volante ao Tupi-MG
Chapecoense anuncia zagueiro que estava no Flamengo
Flamengo empresta meia para disputa do Campeonato Paulista
Apontado como joia por Zico, Rafinha é emprestado novamente pelo Flamengo

Foto: Divulgação

Curtiu essa matéria? Siga o autor no Twitter: @allanmadi