Opinião: Bauza ainda vai “matar” um torcedor de raiva

Crédito da foto: Divulgação/Rubens Chiri/saopaulofc.net

O São Paulo vai ao Morumbi nesta terça-feira para enfrentar o Trujillanos-VEN, para tentar manter viva uma chance improvável de classificação na Copa Bridgestone Libertadores. A torcida parece que não vai comparecer em grande número, pois está desanimada com as más atuações que time vem mostrando.

LEIA MAIS:
São Paulo acerta novo patrocínio para a temporada
Opinião: São Paulo vence, mas não convence

O 4-2-3-1 de Paton não está agradando os jogadores, a comissão técnica; que foi substituída recentemente, Milton Cruz foi demitido e Pintado foi contratado para ser auxiliar técnico no Tricolor.

A torcida também não está nem um pouco contente com o esquema do treinador argentino, que deixa a fraca zaga do São Paulo exposta. Os laterais quando avançam não têm o cruzamento como habilidade. A volância feita por Thiago Mendes e Hudson não está funcionado.

Por isso, João Schimidt substituirá Thiago Mendes, que deixou o bom futebol em 2015. Kelvin também deverá entrar jogando no lugar de Daniel como ponta direita. O centroavante Calleri fica isolado, sem ter chances reais de gols e fica somente trombando com os jogadores dos times adversários.

O que Bauza não percebe é que ele pode trocar, dois, quatro, ou até dez jogadores, mas se não mudar o esquema, o bom futebol não vai vir. O esquema atual esconde as principais habilidades dos medalhões do grupo, como é o caso de Calleri, Ganso e Michel Bastos – este último está numa crise com a torcida, por algumas declarações que ele vem dando e pelas péssimas atuações nos jogos deste ano.

A torcida do São Paulo tem que cobrar o técnico como faz com os jogadores, pois ele também é responsável por essa fase do tricolor, pela sua teimosia e arrogância, por ter duas Libertadores no currículo. Paton não se esforça para se entrosar com a cultura brasileira, ele próprio já declarou que não está interessado em aprender o português e que não vai mudar o seu jeito de trabalhar.

Na Libertadores, o São Paulo está com dois pontos em três jogos: perdeu para o The Strongest-BOL no Pacaembu, e empatou com River Plate-ARG e com o Trujillanos-VEN, ambos fora de casa. A classificação do Grupo 1 está com The Strongest em primeiro com sete pontos, River Plate em segundo com cinco, o São Paulo está em terceiro com dois pontos e em último está o Trujillanos, com apenas um ponto.

Aos são-paulinos resta torcer para que o time finalmente faça um bom jogo e que a pequena chance de classificação não vá embora na terça, vale também secar os adversários, pois o São Paulo depende do tropeço de seus rivais para classificar. Esta é a triste realidade do São Paulo de 2016.



Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Ouro Preto. Apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube. Saudosista do futebol dos anos 90, quando as chuteiras eram pretas.