Opinião: Marquinhos Gabriel é uma aposta de alto risco do Corinthians

(Foto: Reprodução/Instagram)

O meia Marquinhos Gabriel, que estava no Al Nassr, da Arábia Saudita, fará exames médicos nesta segunda-feira e se os resultados forem positivos ele será oficializado como reforço do Corinthians para os próximos quatro anos.

LEIA MAIS:
Corinthians x Red Bull Brasil: assista aos gols da classificação do Timão
Marquinhos Gabriel assiste a jogo do Corinthians em camarote do estádio 

O Timão pagará 3 milhões de dólares (cerca de R$ 11 milhões) pelo jogador de 25 anos que foi lançado pelo técnico Tite nos profissionais do Inter, em 2009. Um valor alto para um atleta que está longe de ser craque. É apenas um bom nome para compor elenco. O seu melhor momento da carreira foi no Santos a partir do segundo semestre de 2015 quando virou titular a partir da lesão de Geuvânio. Encerrou a temporada com bons números: 44 jogos, nove gols e seis assistências antes de retornar de empréstimo ao Oriente Médio. Contudo, foi um curto espaço de tempo para tirarmos melhores conclusões.

Além de Inter, Santos e Al Nassr, Marquinhos Gabriel teve passagens por Avaí, Sport, Bahia e Palmeiras, porém, não brilhou.

O meia vai ter que suar a camisa para lutar por uma vaga entre os titulares do Corinthians. A princípio acredito que ele briga por uma vaga nos lados dos campos onde Tite tem usado Giovanni Augusto (direita) e Lucca (esquerda). Ambos têm dado conta do recado neste início de temporada. Outra possibilidade é usá-lo na faixa ocupada por Guilherme, que ainda não agradou na função exercida por Renato Augusto até a temporada passada. Mesmo assim, o camisa 10 conta com a simpatia do técnico Tite.

Se fosse a diretoria do Corinthians teria ido atrás de um outro nome para reforçar o elenco. Marquinhos Gabriel não vale o investimento. Isso só comprova a mediocridade do futebol brasileiro. Um jogador comum tem peso de ouro. O mercado do futebol está super inflacionado. Imagine o quanto valeriam craques corintianos do passado como Sócrates, Casagrande, Rivellino…

Resta torcer para que o ótimo técnico Tite consiga transformar o ex-santista em um jogador altamente competitivo como fez com o zagueiro Felipe e o meia Renato Augusto, que chegaram ao Corinthians sob enorme desconfiança do torcedor e se tornaram peças importantes na conquista do hexacampeonato brasileiro em 2015.

 



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)