Opinião: o São Paulo não deixa seu torcedor ser feliz

Crédito da foto: Reprodução do Facebook do São Paulo

O São Paulo mais uma vez decepciona seu torcedor, como naturalmente tem sido nos últimos anos. É incrível como o são paulino vai do céu ao inferno na mesma semana. O time segue sem vencer fora de casa nesta temporada, e desta vez, se despede do Paulista sofrendo uma goleada de 4 a 1 para o Audax. E poderia ter sido mais.

LEIA MAIS:
AUDAX X SÃO PAULO: ASSISTA AOS GOLS DA PARTIDA
CINCO RAZÕES QUE EXPLICAM A CLASSIFICAÇÃO DO AUDAX SOBRE O SÃO PAULO
POR REDE SOCIAL, TORCIDA DO SÃO PAULO PEDE IMPEACHMENT DE DENIS
Se tinha uma equipe entre os grandes, que já tinha deixado claro que corria sérios riscos de não chegar as semi finais, este time era o São Paulo. Foi o único entre os grandes clubes do estado, que não foi líder do seu grupo. Inclusive, com a pontuação que alcançou, não conseguiria se classificar se estivesse em outro grupo. E já tinha mostrado que vencer na Libertadores não é sinônimo de sucesso no Paulistão, pois na semana passada, já havia feito algo semelhante: goleou o Trujillanos no Morumbi, e perdeu na sequência para o São Bento.

No primeiro tempo, foi um jogo aberto, onde o Audax soube aproveitar as falhas da defesa Tricolor, que foram muitas. A dupla de volantes (Hudson e Thiago Mendes) tinha muita dificuldade de marcar o meio de campo do Audax. A dupla de zaga, Lugano e Rodrigo Caio, chegavam atrasados em todas as disputas com os atacantes adversários. Foi assim que o Audax chegou aos dois gols, explorando a fragilidade do sistema defensivo do São Paulo. Por sua vez, o tricolor não sabia explorar as falhas do adversário, que era a dificuldade de sair com a bola do campo de defesa quando estava pressionado. Tanto é, que foi em uma das poucas vezes em que o São Paulo pressionou a saída de bola do time de Osasco, que o gol saiu, com Calleri.

A esperança do torcedor são paulino, após o término da primeira etapa, onde o São Paulo perdia por 2 a 1, era uma mudança de postura e uma maior pressão na saída de bola do adversário. Mas não foi isso que ele viu quando a bola voltou a rolar em Osasco. O Tricolor continuava sem capacidade de parar os meias do Audax, e não conseguia marcar a saída de bola dos donos da casa. O Audax se empolgou, resolveu pressionar o São Paulo e no fim, ampliou a vantagem para 4 a 1. Bauza até tentou mudar a postura da equipe, mas as entradas de Kardec e Centurion, novamente não fizeram o efeito que o técnico são paulino esperava.

Ao fim da partida, a sensação que ficou é que poderia ter sido mais, se o Audax tivesse pressionado mais. A equipe de Osasco merece os parabéns, e atenção de seu próximo adversário. Tudo bem que Corinthians e Santos venceram o Audax na primeira fase, mas não podem se iludir, acreditando que o time de Osasco jogará da mesma forma que as equipes do Red Bull Brasil e São Bento. O Audax é um time que não muda seu estilo de jogo, independente do adversário ou local da partida. O trabalho que vem sendo realizado pelo técnico Fernando Diniz é ousado, e merece os parabéns.

Já o torcedor são paulino, fica sem saber o que esperar do seu clube na próxima quinta: será o time que goleou o Trujillanos e jogou com raça contra o River Plate, ou será o time que conseguiu perder para o Strongest em casa e ser eliminado nas quartas de final do Paulistão? Será que dá para acreditar em um ano tranquilo, em meio tanta instabilidade?

O São Paulo segue apenas dependendo dele para seguir na Libertadores. Entrará em campo contra o Strongest classificado, precisando apenas manter o placar, se assim preferir. E é exatamente por isso, que o torcedor tem motivos de sobra para se preocupar.