Opinião: Relembre qual foi o último grande Milan

Crédito da foto: Reprodução

Já faz um tempo que o Milan não vive um bom momento no futebol europeu. Na verdade, já não vive um bom momento nem mesmo no futebol nacional italiano. Nas últimas três Séries A, conquistou apenas o sexto lugar como seu melhor resultado. Ou seja, uma boa campanha para competições europeias esta fora de cogitação. Atualmente, permanece neste mesmo sexto lugar da atual temporada.

LEIA MAIS:
Vídeo: Balotelli tenta fazer gol com a mão e leva cartão amarelo

Esses resultados não fazem lembrar os grandes elencos que o Milan já possuiu antigamente e nem mesmo são capazes de representar toda história que esse multi-campeão, o segundo maior vencedor da Champions League, tem como retrospecto.

Porém, agora isso parece ser apenas passado. Mas é saudoso lembrar a mais recente conquista do time na competição européia, ocorrida na temporada 2006/2007. Na época, o Milan contava com grandes jogadores, como Maldini, Kaká e Pirlo. A final daquela Liga, que teve como o adversário o Liverpool, demonstrou toda a superioridade que os italianos tinham neste ano.

Com o intuito de relembrar esses bons momentos do clube, confira o elenco dos rossoneros na final daquela Champions, o último pódio europeu que o Milan teve desde então.

Dida: O goleirão brasileiro viveu grandes momentos no clube Italiano. Dida era titular incontestável daquela equipe que alcançou o troféu da Liga dos Campeões de 2006/2007. Após a conquista, o jogador ainda permaneceu mais 4 anos no plantel Rossonero, finalizando sua passagem com a conquista da série A  italiana de 2010/2011.

O atleta, em seguida, voltou ao Brasil onde atuou por equipes como a Portuguesa (2012-2013), Grêmio (2013-2014) e Internacional (2014-2015), clube em que permaneceu até o dia 7 de Dezembro de 2015, quando, em anúncio oficial, o Inter aconfirmou a saída do goleiro do clube gaúcho. Ao todo Dida possui mais de 300 jogos pelo time de Milão alcançando 12 títulos.

Massimo Oddo: O lateral-direito italiano, pouco lembrado por muitos torcedores, foi quem atuou na ala defensiva na partida final da Champions 2006/2007. Oddo era coadjuvante naquela equipe de renomados atletas. Por vezes era questionado por não possuir o mesmo status de estrela que os outros possuíam. Mas não deixou a desejar. Manteve-se titular do time, estando presente em toda a fase final da competição, sendo substituído das partidas apenas uma vez (No minuto 116, contra o Celtic).

Contudo, após a glória de 2007, Oddo foi perdendo espaço na equipe, devido à chegada do famoso lateral, Gianluca Zambrotta. Assim, na temporada 2008/2009, Oddo foi emprestado para o Bayern de Munique. Retornou ao Milan em seguida. Foi titular ocasional, mas não conseguiu ganhar seu espaço, terminando sua carreira na temporada 2011/2012. Possui cerca de 60 jogos pelos rossoneros e 34 pela seleção italiana.

Paolo Maldini: O capitão da equipe naquela temporada dispensa apresentações. Com uma família de história dedicada ao clube e, tendo estado mais de 25 anos (Contando apenas o time profissional) no plantel dos “diavolos”, Paolo Maldini conquistou tudo o que podia pelos milanistas. Seus números e recordes impressionam tanto que seria necessário um artigo especial para ilustrar toda a figura que o ex-zagueiro tem para o clube, ao qual disputou mais de 900 partidas oficiais.

Maldini permaneceu no time até a temporada 2008/2009, quando no dia 31 de Maio deste ano, em um jogo contra a Fiorentina, despediu-se dos gramados. Paolo também é o terceiro jogador que mais possui jogos pela seleção de seu país, com um total de 126 presenças.

Alessandro Nesta: Outro ídolo do time. Nesta era companheiro assíduo de Maldini na defesa. O jogador, contratado pelos ‘diabos’ em 2002, foi um dos melhores investimentos já feitos pelo clube. Nesta comandou a zaga rossonera por 10 anos e foi figura importante na conquista de dois títulos da Liga dos Campeões. Sua última temporada pelo time foi em 2012, quando transferiu seu futebol para o Canadá. Encerrou sua carreira em 2014, no time do Chennaiyin, da Índia. Atualmente, Nesta é treinador do Miami FC, clube americano que disputa a North American Soccer League. Pelo time de Milão, Nesta fez mais de 320 partidas e ganhou 17 títulos pelo clube.

Marek Jankulovsky: O lateral esquerdo Checo da última campanha vitoriosa da equipe na Liga, estava no clube a pouco tempo, mas era um jogador que atraia muitas atenções. Jankulovsky foi contratado no ano de 2005, após uma grande temporada de seu ex-time, a Udinese.

Em Milão, desempenhava bem sua função nos campeonatos em que se apresentava, tornando-se titular em pouco tempo. Jankulovsky se destacava pela velocidade de suas arrancadas nas faixas do campo e por seus bons passes e cruzamentos. Esteve presente no Milan até o ano de 2011, quando foi transferido para o Banik Ostrava de seu país.

Porém, uma lesão no joelho esquerdo, em Outubro de 2011, deixou Marek afastado por um longo tempo. Em 20 de fevereiro de 2012, aos 34 anos, Jankulovsky anuncia oficialmente sua aposentadoria dos gramados. O jogador conta com um histórico de mais de 110 partidas pelo Milan em suas seis temporadas no clube.

Gennaro Gattuso: Gattuso foi o ‘cão de guarda’ do Milan por 13 anos. O volante se transferiu da Salernitana para o time de Milão no ano de 1999 e lá permaneceu até 2012. Gennaro atingiu o auge de sua carreira no Milan, onde, graças a suas grandes atuações, marcadas por raça, determinação e qualidade na saída de bola o levaram a Seleção Italiana; consequentemente ao Mundial de 2006. Na Champions de 2007 o jogador manteve sua boa forma e era o dono da camisa 8. Atualmente, Gattuso é treinador do Pisa, da Itália. Pelo Milan, fez mais de 450 jogos em 13 temporadas.

Massimo Ambrosini: Ambrosini era outro dos volantes de contenção do Milan naquela temporada. Possuia características similares as de Gattuso em que se destacavam a forte marcação e determinação. Esteve em Milão por mais de 18 anos, se tornando homem de confiança das equipes posteriores que viriam a ser formadas. Saiu do Milan em 2013, rumo a Fiorentina. Ambrosini fez mais de 480 partidas pelo Milan, marcando 36 gols, principalmente de cabeça, uma das melhores qualidades do volante.

Andrea Pirlo: Pirlo é, sem dúvida, um dos jogadores com a história mais respeitável pelos Rossoneros. Mas sua carreira se estende por além do clube, inclusive em rivais do próprio Milan. Porém, foi graças a seus jogos nos ‘diavolos’ que Pirlo se firmou definitivamente no futebol, participando da seleção tetracampeã do mundo de 2006.

Pirlo, apesar de no esquema tático ser colocado como primeiro volante, cabia a ele efetuar com mais qualidade a saída de bola do time; destaque para seus lançamentos em profundidade, quase sempre marcados pela precisão.

Terminou seu vínculo com o clube no ano de 2011, depois de 10 temporadas, fazendo mais 40 gols. Atualmente é jogador do New York City, que disputa a MLS. No time, atua ao lado de jogadores como Lampard, David Villa e Steven Mendoza (ex-Corinthians), todos comandados por Patrick Vieira.

Clarence Seedorf: Outro atleta bem conhecido do público brasileiro, principalmente pelos cariocas.  Seedorf era o camisa 10 desse time que alcançou o topo da Europa. O meio campista fazia dupla na meia ofensiva ao lado de Kaká e, apesar da idade, de certa forma, avançada do holandês, a dupla infernizava as defesas adversárias. A técnica brilhante do jogador trazia em seu repertório dribles desconcertantes e passes improváveis para os atacantes.

Seedorf, desde seu surgimento no Ajax, em 1992, rodou por Real Madrid, Inter de Milão e o Milan, posteriormente, colecionando 4 títulos da Liga dos Campeões ao longo de sua carreira.

Pelos ‘rossoneros’ Seedorf jogou por 10 temporadas, fazendo 432 partidas e 62 gols. Vale lembrar que o meia ainda aceitou o cargo de treinador da equipe em 2014, onde não obteve bons resultados pelo time.

Kaká: Apesar do destaque desse Milan ser o equilíbrio, não se pode negar que o ‘Príncipe de Milão’ era  grande craque, em questões individuais, dessa equipe. Não à toa foi eleito em 2007, mesmo ano da conquista européia, o melhor jogador do mundo (último brasileiro a alcançar o título).

No time, Kaká participou de lances brilhantes nessa competição, um deles o memorável drible em Heize e Evra, contra o Manchester United, válido pelas semifinais. Kaká demonstrava toda sua qualidade em seus dribles, gols e arrancadas que desmontavam as defesas adversárias.

Kaká também é o responsável pela maior transferência já recebida pelo Milan, em 2009, com valores que giraram em torno de 65 milhões de euros.

Em suas duas passagens pelo Milan, que somam ao todo 10 temporadas, o jogador fez 307 partidas, fazendo 104 gols.

Atualmente joga no Orlando City, equipe que também disputa a MLS.

Filippo Inzaghi: O único jogador do esquema tático de Carlo Ancelotti que pertencia ao setor de ataque. Inzaghi, um dos veteranos daquela equipe, era a referência na frente rossonera. Apesar de não possuir técnica apurada, o atacante, ainda assim, fazia muitos gols, sendo um dos artilheiros do Milan. Suas grandes atuações o renderam o apelido de ‘Super Pippo’ e também o levaram a seleção que conquistou o Tetra Mundial Italiano.

Esteve nos ‘diavolos’ por 11 anos, fazendo 300 partidas e marcando 126 gols. Pippo também aceitou o cargo de treinador do time, comandando-o na temporada 2014/2015.

Carlo Ancelotti: O comandante daquele time tinha fama na imprensa de ser bravo e fechado, fato desmentido por alguns jogadores. Sofreu críticas também por montar times demasiadamente defensivos, sem apresentar um grande futebol. Mas taticamente, contudo, era elogiado, principalmente por montar equipes bem postadas no gramado. Esteve no Milan de 2001 á 2009, levando o time para três finais da Liga dos Campeões, conquistando duas. Será o substituto de Pep Guardiola no Bayern de Munique na próxima temporada do clube bávaro.



Graduando em jornalismo na Universidade Estadual Paulista (UNESP campus de Bauru). Iniciei meu envolvimento com a profissão em 2014, quando trabalhei como produtor de um programa esportivo de rádio. Na graduação, sempre me interessei por pesquisas do meio jornalístico principalmente ligados a área esportiva.