Palmeiras x Corinthians: Imprensa destaca feito de Cuca e briga de torcidas

Reprodução/Facebook oficial Palmeiras

A repercussão do clássico de domingo entre Palmeiras e Corinthians, válido pelo Campeonato Paulista, mostrou que a imprensa viu a vitória alviverde como o primeiro grande feito da equipe sob o comando do técnico Cuca. A briga entre as duas torcidas também ganhou espaço na cobertura da partida.

LEIA MAIS

Palmeiras x Corinthians: Briga entre torcidas termina com uma morte

Para Edílson Capetinha, o Corinthians de 98/99/2000 era superior ao Palmeiras 93/94

Zagueiro do Palmeiras oferece até jantar a Prass por defesa milagrosa

O “Lance” foi o jornal que mais exaltou o triunfo dos palmeirenses por 1 a 0 no Pacaembu. Na capa de sua edição de São Paulo, o diário estampou a manchete: “Gigantes!”.

“Verdão domina o Timão, Fernando Prass pega (mais um) pênalti e Dudu marca o gol da vitória no clássico! Fora de campo, morte e violência”, publicou.

Já as capas de “Folha de S. Paulo” e “Estadão” dedicaram mais espaço ao confronto entre torcedores em São Miguel Paulista.

A primeira página da “Folha”, por sinal, deu muito mais destaque ao fato extra-campo, usando a manchete “Brigas entre torcidas em SP deixam um morto a bala”. Já o resultado foi mostrado apenas no canto da foto do jogo.

Por sua vez, o “Estadão” procurou citar as duas informações na capa: “Em dia de brigas e morte, Palmeiras vence Corinthians”.

No mundo online, Mauro Beting elogiou os goleiros Prass e Cássio. Para o jornalista, o Verdão foi superior.

Indiscutível é que o Palmeiras foi melhor e merecia ter a sorte que teve, e que pode mudar a história que parecia perdida na Libertadores (como tudo pareceu nublar na cobrança de Lucca). Indiscutível é que o Corinthians segue muito forte”, afirmou em seu blog.

Beting também lembrou o incidente em São Miguel: “História do Dérbi que não tem a ver com morte. Assassinato.”

Já Juca Kfouri disse em seu blog que o Corinthians “não conseguia jogar” e destacou a nova atitude palmeirense.

Ganhar o Dérbi contra o Corinthians, e jogando melhor que o rival, mostrou um time com outro espírito, com o espírito de Cuca. O que não quer dizer que o Palmeiras vá, por exemplo, se classificar para os mata-matas da Libertadores, mas significa que o palmeirense pode esperar uma nova atitude daqui para frente”, publicou.