Conheça o time de vovôs que estão “comendo a grama” nos Estaduais

Zé Roberto
Ze Roberto - Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Os estaduais pelo Brasil estão mostrando times compostos por jovens promessas, eternas figuras da bola e alguns atletas acima dos 35 anos que estão correndo mais que a garotada. O Torcedores.com compilou uma lista de nomes que marcaram história no futebol brasileiro e que, hoje, são grandes apostas, apesar da idade avançada.

LEIA MAIS:
CONFIRA OS POSSÍVEIS CONFRONTOS DO PAULISTÃO CASO PALMEIRAS OU SÃO BERNARDO AVANCEM
TREINADOR DO FLAMENGO AFIRMA: “O VASCO FEZ GRANDE CAMPANHA”
CONFIRA O QUE DIEGO AGUIRRE FALOU APÓS O EMPATE DO ATLÉTICO-MG COM A URT

Fernando Prass – Aos 37 anos, o arqueiro do Palmeiras é um dos melhores da posição em atividade no Brasil. No alviverde, desde 2013, Prass já foi do céu ao inferno, conquistou títulos importantes e, hoje, é ídolo no clube e um dos lideres da equipe comandada por Cuca.

Ceará – O lateral-direito do Coritiba é um atleta que se destaca pela regularidade. Ceará é bom marcador, armador e mestre nos chutes de longa distância. Quem vê Ceará apoiando em velocidade no campo de ataque do Coxa, nem imagina que ele tem 35 anos.

Juan – O xerife do Flamengo está com 37 anos e é o responsável pela organização do sistema defensivo do time de Muricy Ramalho. Com passagens por Roma (ITA), Internacional, Bayer Leverkusen (ALE) e seleção brasileira, Juan é conhecido e respeitado pela regularidade em campo, e estilo de jogo refinado.

Leonardo Silva – O defensor do Atlético/MG carrega o título de “zagueiro artilheiro” no futebol brasileiro. Toda bola aérea no sistema ofensivo do Galo, você vê o zagueiro figurando entre os avantes do time buscando seu tento. Aos 36 anos, Leonardo é um zagueiro de estilo clássico: marca sobe pressão, dá botes precisos e não faz firulas com a bola nos pés.

Zé Roberto – Polivalente é a palavra que define o lateral do Verdão. Zé está com 41 anos e atua como lateral, volante, meia e até ponta se Cuca precisar dentro de campo. Apesar da idade avançada, o atleta é um dos jogadores mais regulares com 14 jogos e 1.061 minutos em campo na temporada.

Renato – É o símbolo de raça do jovem meio campo do Santos. Aos 36 anos, o volante é referência do setor de marcação no time de Dorival Júnior e o conselheiro da garotada. Renato é o famoso “carregador de piano” do mundo da bola. Ou seja, ele sabe marcar, armar e atacar dentro de campo. Em 2016, o volante esteve em campo em 13 oportunidades com a camisa do alvinegro praiano e perdeu somente um jogo.

Danilo – Apelidado como “Zidanilo” pela torcida do Corinthians, o meia de 36 anos é o jogador de maior confiança do técnico Tite. Danilo não é titular absoluto da equipe alvinegra, mas é o 12º jogador. Quando o treinador vê que o time precisa acelerar os passes e penetrar na defesa adversária, o meia é acionado. Se for preciso segurar a bola para esfriar o adversário, Tite escolhe Danilo. O meia é o grande coringa da equipe do Parque São Jorge.

Paulo Baier – Aos 41 anos, o lateral/meia estava disputando a segunda divisão do futebol gaúcho pelo São Luiz. Baier está longe de ser o jogador rápido, de chutes precisos e passes desconcertantes dos tempos de Goiás, Palmeiras e Atlético/PR. No entanto, merece estar na lista de supercoroas do Torcedores.com por ser o segundo maior artilheiro do Brasileirão na era dos pontos corridos, com 106 gols.

Magno Alves – O centroavante do Fluminense está com 40 anos e correndo como um rapaz de 20. Magno é um artilheiro nato dentro da área. Não tem bola perdida com o jogador em campo. Em 2016, o atacante, que é reserva de luxo de Fred, soma 3 gols em 12 jogos pelo Flu.

Emerson Sheik – Aos 37 anos, o atacante do Flamengo é uma das principais armas dos cariocas. Sheik, apesar da idade avançada, ainda é um atacante que explora as jogadas de velocidade pelos flancos, desce em diagonal criando jogadas como poucos e sabe concluir a gol com frieza e precisão.

Ricardo Oliveira – É o goleador máximo do futebol brasileiro. O nome de Ricardo Oliveira é o sinônimo de gol no Santos. Aos 35 anos, o atacante chegou desacreditado ao clube, logo se tornou o artilheiro máximo do Paulistão e Brasileirão 2015 e cavou uma vaga na seleção de Dunga. Em 12 jogos na atual temporada, o atacante balançou as redes seis vezes.



Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale.