Thiago Mendes está descontente no São Paulo

Divulgação/site Oficial sãopaulofc.net

O volante Thiago Mendes, um dos principais jogadores do São Paulo, e que terminou 2015 jogando bem, está descontente no São Paulo. Tudo porque o São Paulo não aceitou vender o jogador no início de 2016 para o clube chinês Hebei Fortune.

Em dezembro o tricolor havia adquirido 80% do jogador para lucrar mais com uma possível venda.

Leia Mais:

São Paulo tem duas semanas para definir o ano de 2016

Entenda o caso:

Em janeiro, o time chinês Hebei Fortune procurou o jogador Elias, do Corinthians para contratá-lo. Porém o jogador acabou por não aceitar sair do Brasil, por conta da Seleção brasileira, e com isso o time chinês procurou Thiago Mendes e o São Paulo.

O clube paulista aceitou conversar com o time chinês e até aceitaria um valor abaixo da multa rescisória, algo a cerca de 15 milhões de dólares. O São Paulo chegou a avaliar a liberação por até US$ 10 mi livres, para vender o volante.

No entanto, no meio de janeiro, quando os chineses e o São Paulo estavam prestes a assinar, o clube chinês procurou, sem o conhecimento do São Paulo, o meia Paulo Henrique Ganso.

O São Paulo e o Ganso já tinham firmado verbalmente um novo acordo para estender o vínculo do jogador. Porém, após o fato, o meia não aceitou renovar com as bases já apalavradas.

O presidente Leco e o gerente Gustavo assim que souberam do avanço chinês para com o meia encerraram as negociações pelo volante Thiago Mendes.

O São Paulo não se oporia a vender os dois, o clube precisava do dinheiro, mas gostaria de ser consultado e isso não ocorreu no caso com Ganso. O tricolor acionou a Fifa e acusou o Hebei Fortune por assédio e o clube chinês recuou tanto pelo meia, quanto pelo volante.

Ao saber do imbróglio, Thiago Mendes não gostou da atitude do clube, e começou a cair de rendimento. Não que haja corpo mole, mas o jogador está descontente pela qual a forma o clube conduziu sua negociação. Ele gostaria de sair, pelos valores oferecidos.

Com o fechamento da janela chinesa, em fevereiro, o jogador mostrou seu descontentamento. O volante ganha cerca de R$ 120 mil mensais, e seu salário seria consideravelmente maior na China.

Desde então, o jogador não tem rendido como no ano passado ou no início dos trabalhos de Bauza. E no último jogo, contra o Oeste, no Morumbi, pelo paulista, o jogador acabou batendo boca com o auxiliar de Edgardo Bauza, após ser substituído.

O clima esquentou e o treinador não gostou, tanto que nos treinos para o jogo de hoje, contra o Trujillanos, Mendes foi para o banco de reservas.

A diretoria entende a frustração do jogador e pretende conversar com o mesmo, sabe que há potencial no volante e que a falta de tato da diretoria antiga de futebol com o elenco é parte do problema. Todos entendem que uma conversa franca poderá fazer o volante voltar a jogar bem e melhorar o ambiente do jogador no clube.

 



Jornalista. Gosta de abordar sobre futebol e às novidades do mundo na fórmula 1. Atualmente é analista de mídia para Honda S.A.