5 lições que o Leicester deixa para o futebol

5 lições que o Leicester City deu para o futebol
Divulgação/Leicester City

O dia 02 de maio entrou para a história do futebol inglês e do Leicester City. O clube que em 2015 fugiu do rebaixamento nas últimas rodadas se tornou campeão da Premier League, um dos campeonatos nacionais mais competitivos e equilibrados do mundo. Confira abaixo 5 lições que a equipe modesta e campeã deixa para o futebol.

LEIA MAIS:
SPACE JAM DEVE GANHAR SEQUÊNCIA COM LEBRON JAMES, DIZ SITE
CLÁSSICO UCRANIANO TEM PANCADARIA GENERALIZADA APÓS GOL DE BRASILEIRO

————————- ★ ————————-

1 – SUPERAÇÃO

O Leicester City subiu para a primeira divisão inglesa na temporada 2014/15, e tinha como única missão se manter na elite. Por muito, muito pouco quase não conseguiu. Na zona de rebaixamento faltando nove rodadas, o time conseguiu uma arrancada surpreendente, vencendo sete dos últimos nove jogos. De lá pra cá foram só quatro derrotas, e o título inédito.

————————- ★ ————————-

2 – DINHEIRO NÃO É TUDO

Mesmo sendo um dos campeonatos mais competitivos do mundo, foram os times de mais tradição e de maior poder aquisitivo que sempre tomaram a frente. No começo da atual temporada, o Leicester era o quarto time mais barato da Premier League (60,98 milhões de libras), superando apenas os três que subiram da segunda divisão. Fazendo comparações, o atual campeão inglês valia 6,5 vezes menos que o poderoso Chelsea, que fez campanha vexatória. Após o título, o clube está avaliado em 95 milhões de libras (aproximadamente R$ 487,5 milhões).

————————- ★ ————————-

3 – CAMISA NÃO GANHA JOGO

No Brasil, alguns clubes já aprenderam essa lição mas a regra não se aplica em todo mundo. O Corinthians já perdeu para o desconhecido Tolima, enquanto o Palmeiras foi goleado pelo Água Santa alguns anos depois que o time de Diadema deixou a várzea. Nessa temporada, o Leicester só perdeu para Liverpool e Arsenal, sem dar chances para os tradicionais times de Manchester (City e United) e o Chelsea.

————————- ★ ————————-

4 – JOGAR BEM EM CASA, E FORA TAMBÉM

É comum ouvir de treinadores e jornalistas que tal time é forte jogando em casa. No mata-mata, todos preferem a segunda partida como mandante, por teoricamente ser o favorito. Na atual campanha, o Leicester perdeu apenas três partidas, apenas duas delas fora de casa, para Arsenal e Liverpool. Em casa, uma derrota para o Liverpool até então. São 11 vitórias tanto dentro quanto fora.

————————- ★ ————————-

5 – NEM SÓ DE ESTRELAS SE FAZ UM TIME

Pense nos últimos campeões dos principais nacionais do mundo. Raras as exceções, a maioria conta com estrelas em seu elenco. Barcelona, Bayern de Munique, Juventus, PSG, e até o Corinthians de 2015. Na equipe dos comandados por Clauido Ranieri, não havia um nome que se destacasse. O treinador focou no coletivo, fechou a zaga do time e “criou” artilheiros. O suficiente para fazer história.



Jornalista formado pela USCS, apaixonado por esportes, cultura e comunicação. Ex-atleta em atividade, pensa que sabe algo sobre futebol, handebol e esportes americanos.