Buscando vantagem na final, Vitória e Bahia se enfrentam em Ba-Vi no Barradão

Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/Esporte Clube Bahia

Na tarde deste domingo, será disputado o jogo de ida da final do Campeonato Baiano, entre Vitória e Bahia, no Estádio Barradão.

LEIA MAIS:
Mercado da bola: Clubes chineses gastaram mais do que ingleses na janela de transferências

Dono da casa, o Vitória tem de ir em busca de um resultado positivo para ficar com a vantagem na final, que atualmente é do Bahia, por ter feito a melhor campanha.

Para a partida, o Leão joga com um retrospecto positivo frente ao rival tricolor, para quem não perde desde a final do Campeonato Baiano de 2014. Portanto, já são dois anos sem derrota para o Bahia – na Série B de 2015, o Vitória venceu os dois jogos.

Além do retrospecto recente ao seu favor, o Vitória também contará com o seu principal reforço da temporada, Kieza, pela primeira vez em um clássico contra o seu ex-time.

Por outro lado, o Bahia tem a vantagem de jogar por dois resultados empates. Ou seja, em caso de dois empates (por quaisquer placares) o Tricolor ficará com o título. Mas, no Esquadrão, o objetivo também é de sair vencedor do clássico, o que não acontece desde que 6 de abril de 2014, quando bateu o rival por 2×0 na final daquele ano.

Apesar do retrospecto recente não lhe ser favorável, o Bahia tem à sua disposição o atacante Hernane, seu principal goleador no ano – com 10 gols em dez partidas. Este será o primeiro Ba-Vi do centroavante pelo Tricolor.

FICHA TÉCNICA
VITÓRIA X BAHIA

Competição: Campeonato Baiano – Final – jogo de ida
Local: Barradão, em Salvador (BA)
Data e Hora: 1º de maio, às 16h
Arbitragem: Anderson Daronco (Fifa/RS), auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho (Fifa/SP) e Guilherme Dias Camilo (Fifa/MG)

Vitória: Caíque (Fernando Miguel); José Welison (Norberto), Victor Ramos, Josué e Diego Renan; Amaral, Willian Farias e Leandro Domingues; Marinho, Dagoberto e Kieza. Técnico: Vagner Mancini.

Bahia: Marcelo Lomba; Tinga, Lucas Fonseca, Éder e Moisés; Feijão, Danilo Pires e Juninho; Thiago Ribeiro, Edigar Junio e Hernane. Técnico: Doriva.



Baiano, 22 anos, jornalista em formação pela Universidade Jorge Amado (UniJorge). Apaixonado por esportes em geral, de preferência basquete, tênis e futebol, este último com maior fervor. Contato: victorw10@outlook.com