De 1 a 11: O melhor Santos que eu vi jogar

Foto: Reprodução/Site Oficial

Quando falamos de Santos Futebol Clube, falamos de futebol ofensivo, jogo bonito e encantador. É uma missão destacar apenas ’11’ meninos da vila, quando encontramos Robinho, Diego, Renato, Elano, Neymar, Paulo Henrique Ganso e etc. Por mais que o clube tenha passado por uma crise em certos momentos e outros de glórias, irei destacar os melhores que eu vi vestindo a camisa santista desde 2002, quando comecei a acompanhar futebol e encontrar o Santos na TV.

Passamos por diversas crises e ameaças de rebaixamento ou ‘seca’ de títulos, mas o futebol ofensivo e as revelação mostraram porque o Santos é o maior celeiro de craques do Brasil, senão, do mundo.

Goleiro

Rafael Cabral é cria da base, agarrou à chance de titular e passava segurança. Os maiores títulos conquistados nesta década, Libertadores, Recopa e o Tri-Paulista, tinha o jovem goleiro na meta. Os milagres realizados na Libertadores, principalmente frente ao America-MEX no jogo da volta demostrou a maturidade do hoje arqueiro do Napoli-ITA.

Vale ressaltar também, o goleiro Fabio Costa. Depois do Rafael, vejo como o melhor goleiro santista nos últimos 20 anos.

Lateral-direito

Ele não é cria da base, mas se consagrou campeão da America no super SANTOS de 2010/2012, Danilo. Me fez vibrar com um golaço contra o Cerro Porteño-PAR fora de casa, onde o Santos necessitava da vitória para conseguir seguir adiante.

Zagueiros

Dois nomes que nós santista sentimos saudades na defesa, Alex e André Luís. Ambos destaques na campanha vitoriosa santista na ‘era Diego e Robinho’, a dupla ganhou uma apelido de ‘Torres Gêmeas’ por conta da aparência física. Alex revelado pelo Juventus da Mooca, mas ganhou fama no Santos. Já André, era cria da base e só reforçou a fama de celeiro de craques, na Vila.

Lateral-esquerda

Jamais poderia colocar outro nome, senão, do baixinho Léo. Jogos memoráveis com a camisa do peixe, sempre demostrou respeito, amor e carinho com o manto. Campeão de quase tudo, tem seu nome guardado na história do clube, e sempre que falar de amor a camisa e lateral-esquerda, iremos lembrar do baixinho.

Volantes

Renatinho, hoje aos 37 anos ainda joga o fino do futebol com classe e aparência de menino 20. Revelado pelo Guarani-SP, estava presente na campanha dos títulos brasileiros de 2002/2004. Maldonado que apesar de não ter vencido nenhum título de expressão com a camisa do Santos, caiu nas graças da torcida graças aos eficientes desarmes e deu técnica ao setor intermediário do peixe.

Meias

Era a parte que eu temia, pois é um complicado destacar apenas dois pelo esquema tática escolhido. Elano e Diego por tudo que conquistou e o futebol genial exibido em campo. Depois dos títulos de 2002/2004, Elano voltou e venceu a Libertadores concretizou o status de ídolo.

Atacantes

É até meio que obvio, a dupla de ataque escolhida não muitos questionamentos. Neymar e Robinho, são os maiores ídolos santista na era pós-Pelé. Trouxeram a alegria e o futebol bonito e títulos quando o Santos estava carente dos dois. Técnicos e mágicos, conseguiram reeditar esse ataque em 2010, e adivinha o resultado? Título da Copa do Brasil e Paulista daquele ano, sem dúvidas, é um ataque pra ninguém colocar defeito.

Técnico

Dorival Jr. parece ter nascido para treinar o Santos. Criou um time mágico em 2010 com 90% de jogadores da base e não deu outra, títulos e futebol ofensivo que encantou o Brasil.

 



Apaixonado por futebol, amante da Fórmula 1, comentarista político quando necessário e peladeiro sempre.