Diego Aguirre explica Casares no banco: “opção técnica”

Diego Aguirre explica Casares no banco: "opção técnica"
Crédito da foto: Bruno Cantini/CAM

O técnico do Atlético-MG, Diego Aguirre, explicou o motivo de não ter começado a primeira partida da final do Campeonato Mineiro contra o América-MG com o meia titular Casares. Ao contrário do que os torcedores pensaram, a decisão foi uma opção técnica e não para poupar o equatoriano para o jogo da Libertadores da próxima quarta-feira (04).

LEIA MAIS: 

DIEGO AGUIRRE APOIA ROBINHO APÓS PÊNALTI PERDIDO: “NÃO DEVO FALAR PARA ROBINHO NÃO BATER PÊNALTI”

ROBINHO PERDE PÊNALTI PARA O ATLÉTICO-MG E É ZOADO NO TWITTER; VEJA MEMES

AMÉRICA-MG 2 X 1 ATLÉTICO-MG: ASSISTA AOS GOLS DA PARTIDA

“Não foi poupado, foi uma opção técnica, ele (Cazares) jogou praticamente o segundo tempo inteiro. É uma opção de mudança. Queria ver Robinho e Hyuri movimentando-se por dentro, pois são jogadores que estão voltando e precisamos de todos para as decisões que teremos essa semana. Por isso decidi que jogasse Robinho na frente com Clayton”, explicou Aguirre.

No lugar de Cazares, quem ganhou a vaga de titular foi o recém-contratado Clayton, jogador de 20 anos que veio do Figueirense. “Clayton veio ao atlético como um reforço, uma contratação importante, e teremos que tentar  dar confiança a ele para que ele mostre toda a qualidade que mostrou nos últimos anos. Então, para isso, terá que jogar”, frisou o técnico do Galo, ressaltando a importância da contratação do jogador-revelação do Figueira.

O próximo desafio do Atlético-MG será pela Taça Libertadores, contra o Racing, da Argentina. O confronto é válido como jogo de volta da fase de oitavas de final. Na partida de ida, resultado em 0 a 0. Agora o alvinegro tem a missão de garantir a vaga diante de sua torcida, na próxima quarta-feira (04). Já pelo estadual, o time terá que tirar a vantagem de 2 a 1 construída pelo América no jogo de hoje (01). O duelo que decidirá o campeão mineiro também será na casa do Galo, no próximo domingo (08).