GP Rússia: Domingo distinto para os Felipes na F-1; Massa é top 5 e Nasr segue calvário na Sauber

Crédito: Getty Images

O Grande Prêmio da Rússia obteve destinos distintos para os brasileiros. Enquanto Felipe Massa chegou em 5º e com uma Williams com consistência e com ritmo, Felipe Nasr sofre com a Sauber, piloto que chegou a andar perto da zona de pontuação, terminou em 16º, punido e com problemas do carro.

Leia Mais:

Opinião: Finalmente chegou a hora de Rosberg

Rosber vence de ponta a ponta o GP da Rússia

Os resultados do final de semana escancaram duas faces para os pilotos nacionais: Massa buscando levar às Williams de volta ao terceiro posto, perdido para as RBRs, no início deste campeonato, enquanto Nars briga com sua Sauber contra Manor, para saber quem não é o pior do grid.

A corrida

Massa conseguira o quinto posto na classificação e como de costume, largou muito bem, foi beneficiado com a punição de Vettel e acabou herdando a quarta posição. Já Nasr largou do 19º lugar, com sua Sauber capengando e não conseguindo superar o Q3.

Ambos largaram bem, Massa manteve o quarto lugar, enquanto Nasr aproveitando-se dos problemas dos carros a frente, saltou para o 12º e conseguindo se manter firme até um pneu de seu bólido furar. Aí, o calvário de Nasr continuou, repetindo os maus desempenhos dos outros grandes prêmios.

Enquanto Massa seguia firme entre os primeiros, perdeu posição para Hamilton, que tinha um carro nitidamente melhor, Nasr ainda foi punido e acabou atrás de seu companheiro de equipe.

Divulgação/Getty Images
Divulgação/Getty Images

Projeção para o próximo GP, na Espanha

Felipe Massa deverá continuar a andar bem. O circuito da Catalunha é benéfico ao carro da Williams, o que pode evidenciar um melhor aproveitamento. O brasileiro segue dizendo que o pódio é a meta da equipe e a recuperação ante as RBR’s.

Felipe Nasr não deverá ter vida fácil. Até o momento Nars está atrás do companheiro de equipe não terminando em nenhum momento a frente de Marcus Ericsson.

Pesa contra o brasileiro a de desempenho do C35 e a crise financeira sem fim da Sauber, que pode nem terminar o ano no grid. As deficiência a cada corrida são mais evidentes. Se na primeira corrida, a Sauber tentava passar ao Q2 nas classificações. Nessa última corrida terminou com um de seus dois carros atrás da Manor na classificação.

Em partes, essa deficiência pode acabar atrapalhando a carreira de Nasr, que fez excelente 2015, superando expectativas. Porém, sem a falta de apoio e correndo contra as Manor, qualquer resultado é ofuscado pela falta de competitividade.

 



Jornalista. Gosta de abordar sobre futebol e às novidades do mundo na fórmula 1. Atualmente é analista de mídia para Honda S.A.