Lugano revela que técnico do Atlético-MG o ‘ajudou’ à chegar no São Paulo

Lugano
Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Se hoje Diego Lugano é ídolo do São Paulo, o são-paulino não tem que agradecer primeiramente ao ex-presidente do clube Marcelo Portugal Gouveia e nem Juan Figer, empresário do ‘Dios’. Isso porque o zagueiro revelou em entrevista ao programa ‘Aqui com Benja’, do Fox Sports, que quem o indicou para sair do Uruguai foi Diego Aguirre, hoje técnico do Atlético Mineiro.

Juan Figer relembrou que em 2003, Diego Aguirre o telefonou e afirmou que Diego Lugano era uma promessa e que ele tinha potencial para jogar em outros países com mais visibilidade para o futebol. Na época, o empresário tinha grande amizade com Marcelo Portugal Gouveia e o sugeriu para o São Paulo.

Eu e Diego Aguirre começamos praticamente juntos no Plaza Colonia, um time do interior do Uruguai muito pequeno, e eu virei capitão do time dele com 20 anos. Fomos muito bem, fomos vice-campeões uruguaio e aí eu voltei para o Nacional, time no qual tinha contrato, e fui eleito o melhor zagueiro do campeonato. Aguirre voltou para o Peñarol (agora como técnico), lugar onde ele é ídolo histórico. Aí ele me falou ‘vou te ajudar porque você tem potencial para sair do Uruguai’, e foi quando ele ligou para Juan Figer e o convenceu de que tinha um zagueiro com muito potencial que tinha que sair rapidamente do Uruguai“, contou.

Lugano ainda contou que Diego Aguirre foi esperto, já que ele estava indo para o Peñarol, maior rival do Nacional, e queria deixar o adversário mais fraco.

Primeiro ele me indicou para me ajudar e segundo, conhecendo Aguirre, iríamos se enfrentar no clássico e ele queria começar a enfraquecer o Nacional. Ele me fez um favor muito grande, porque acabei no São Paulo. O Juan confiou no Diego Aguirre e Marcelo Portugal Gouveia confiou no Juan“, completou.

Lugano desembarcou no São Paulo em 2003 e se tornou ídolo do clube, principalmente, após ter ganhado a Libertadores em 2005. O Mundial, o Campeonato Paulista no mesmo ano e o Campeonato Brasileiro da temporada seguinte completa o currículo de títulos de ‘Díos’ no Tricolor.



Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.