Mesmo sem precisar vencer, São Paulo quer quebrar tabu no México

São Paulo
Divulgação/São Paulo

A vitória por 4×0 diante do Toluca além de quase colocar o Tricolor nas quartas-de-finais da Libertadores 2016, também tirou uma obrigação que o São Paulo não consegue cumprir há 12 partidas.

LEIA MAIS!

RODRIGO CAIO DIZ QUE SÃO PAULO QUER VITÓRIA NO MÉXICO PORQUE UM TABU INCOMODA ELENCO

AOS 35 ANOS, LUGANO DIZ QUE FICOU EM DÚVIDA SE DEVERIA VOLTAR AO SÃO PAULO

Em lua de mel com sua torcida após vencer por 4×0 no Morumbi, o São Paulo utilizará o jogo no México para tentar quebrar uma longa maldição que acompanha o Tricolor em duelos no pais da América Central, não vencendo há 12 partidas lá.

No total, foram quatro derrotas e oito empates, contando jogos pelo Paulista e pela própria Libertadores. No torneio continental, por sinal, apesar da marca, o clube pode dizer que também não perdeu: contra Universidad César Vallejo, River Plate, Trujillanos-VEN e The Strongest-BOL, o resultado foi o mesmo: 1 a 1. Os reveses ficaram para o Estadual: contra Corinthians, Ponte Preta, São Bento e Audax.

O zagueiro Rodrigo Caio, que deverá ser titular no México, coloca como principal objetivo a vitória em Toluca, mesmo sabendo que apenas uma catástrofe tira a classificação do Tricolor: “É algo que incomoda bastante a gente, sabemos da nossa força no Morumbi, mas precisamos fazer uma boa partida fora. Encaminhamos bem a nossa classificação, então a gente precisa ir focado porque isso (vitória no México) vai nos dar bastante confiança”.

Ainda na entrevista coletiva, Rodrigo falou sobre a eliminação no Paulista: “A gente tinha o objetivo de chegar as finais, era o caminho mais próximo para o título, mas isso teve um lado bom também. Tivemos um pouco mais de tempo para treinar, se preparar para os jogos.

Com os treinamentos a gente conseguiu encaixar, temos demonstrado uma intensidade muito alta nos jogos. A equipe está crescendo, evoluindo, tem muito a mostrar e tenho certeza que vamos conquistar muitas coisas boas no ano”, observou.

Foto: Reprodução/Twitter



Nascido em Sorocaba, acompanha futebol desde os 8 anos e é apaixonado pelo europeu. Tem simpatia pelo Argentino e também gosta muito do Brasileiro. Basquete é outra opção boa.