OPINIÃO – Mesmo sem jogar, Júnior Urso “mostrou” como é importante para o Atlético-MG

Mesmo sem jogar, Júnior Urso "mostrou" como é importante para o Atlético-MG
Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG

O Atlético foi derrotado na primeira final do Campeonato Mineiro por 2-1 para o América. A torcida alvinegra questionou bastante a atuação do time comandado por Aguirre. Muitos torcedores reclamaram da ausência de Lucas Pratto e Juan Cazares – ambos começaram a partida no banco de reservas – outros criticaram o lateral Marcos Rocha, pois os dois gols do Coelho surgiram em um espaço que, segundo os torcedores, é ocupado pelo o jogador.

LEIA MAIS:
ATLÉTICO X AMÉRICA: RELEMBRE A DECISÃO DO MINEIRO DE 2001 ENTRE AS EQUIPES
LIBERTADORES: ATLÉTICO-MG PODE TER DUAS BAIXAS PARA JOGO DE VOLTA CONTRA O RACING

Mas a ausência que mais custou ao Galo foi de outro jogador: o volante Júnior Urso.

O dono da meia direita é Luan. Um jogador que consegue atacar e recompor com uma qualidade fora de série. Mas enquanto Luan estiver contundido, o jogador mais preparado para tal função é o Urso. Apesar de não criar e atacar com a qualidade de seus concorrentes, Urso tem a capacidade de recompor e ajudar Marcos Rocha na lateral direita.

Veremos a seguir imagens do jogo contra o América. Júnior Urso deu lugar a Hyuri, que tem muito talento ofensivo, mas deixou a desejar no posicionamento em ambos os gols do Coelho.

Mesmo sem jogar, Júnior Urso "mostrou" como é importante para o Atlético-MG
Foto: Reprodução TV Globo

No primeiro gol do Coelho, vemos um meia americano fazendo o passe para Danilo (na ponta-esquerda). O lateral Marcos Rocha acompanha um atacante do América mais ao meio. Nada de alguém cobrindo o setor.

 

 

 

 

 

 

 

No segundo gol do América é ainda mais clara a falha de posicionamento de Hyuri. Nota-se o jogador do Galo no meio e Danilo, do América, sozinho na ponta esquerda. E novamente, Rocha está no meio acompanhando o atacante.

 Mesmo sem jogar, Júnior Urso "mostrou" como é importante para o Atlético-MG
Foto: Reprodução TV Globo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Atlético pecou muito na marcação, principalmente do lado direito de sua defesa. O América soube aproveitar. Por isso que Aguirre insiste com jogadores improvisados naquele setor. Por lá já passaram Patric e o próprio Urso. Se Hyuri, Clayton ou Dátolo quiserem ser titulares na meia direita vão precisar mais do que dribles e passes, vão precisar marcar.