F1: Rosberg vence de ponta a ponta o GP da Rússia

México, Brasil, Abu Dhabi, Austrália, Bahrein, China e Rússia. As vitórias seguidas de Rosberg na F1. (Foto: Getty Images)

Nico Rosberg alcançou sua sétima vitória consecutiva na Fórmula 1 neste domingo (1), ao vencer o Grande Prêmio da Rússia, quarta etapa da temporada 2016. O alemão da Mercedes, que igualou Michael Schumacher em triunfos seguidos, largou da pole position e não foi ameaçado em momento algum pelos rivais, mantendo seu aproveitamento de 100% no campeonato.

A segunda colocação ficou com Lewis Hamilton, que se aproveitou de uma largada caótica e do bom carro da Mercedes para avançar, ficando atrás apenas de seu companheiro de equipe. O pódio ainda contou com Kimi Räikkönen, único piloto da Ferrari a completar a corrida, uma vez que Sebastian Vettel bateu ainda na primeira volta, após ser tocado por Daniil Kvyat.

A Williams comprovou seu bom desempenho ao longo do final de semana e fechou a lista dos cinco primeiros, com Valtteri Bottas à frente de Felipe Massa. Fernando Alonso garantiu seus primeiros pontos no ano ao terminar em sexto com a McLaren. Kevin Magnussen, com a Renault, foi o sétimo, seguido por Romain Grosjean, da Haas.

Sergio Pérez, que se recuperou de um furo de pneu em sua Force India na primeira volta, foi o nono, e Jenson Button fechou o grupo dos dez melhores da etapa russa da Fórmula 1. Felipe Nasr fechou a corrida apenas na 16ª colocação com o carro da Sauber.

A Fórmula 1 terá seu prosseguimento daqui dois domingos, com a disputa do Grande Prêmio da Espanha, marcado para o circuito de Montmelò, em Barcelona.

Confira como foi a corrida

Rosberg manteve a liderança na largada, enquanto Räikkönen superou Bottas para assumir a segunda colocação. Massa manteve o quarto lugar, seguido por Hamilton, enquanto Nasr avançou ao 12º posto. Vettel, que tentou mergulhar para cima de Ricciardo na segunda curva do circuito, tomou um toque de Kvyat, teve um pneu furado e bateu, forçando a entrada do Safety Car. Nico Hülkenberg e Rio Haryanto também abandonaram.

A relargada veio na quarta volta, com Bottas recuperando a segunda posição de Räikkönen, enquanto Hamilton superou Massa e subiu para a quarta posição. Com o finlandês da Williams em segundo, quem se aproveitou foi Rosberg, que passou a abrir vantagem na liderança.

Sem conseguir superar Bottas, Räikkonen viu Hamilton se aproximar e conseguir ultrapassá-lo na sétima volta, avançando ao terceiro lugar. Duas voltas mais tarde, Kvyat foi punido com um stop and go de dez segundos, por conta do acidente com Vettel. Outro penalizado foi Esteban Gutiérrez, que pagou um drive-through.

Com um ritmo ruim por conta de um furo no pneu, Nasr foi perdendo posições, e acabou superado por Pascal Wehrlein, caindo para a 15ª posição na volta 11. O brasileiro foi aos boxes na 13ª volta. Pouco depois, os ponteiros começaram a fazer as paradas, com Bottas fazendo o pit stop 17ª passagem, uma antes de Hamilton. Ambos colocaram os mesmos pneus.

Bottas se manteve à frente de Hamilton, que conseguiu ultrapassá-lo na 19ª volta, avançando ao quinto lugar. No giro seguinte, foi a vez do tricampeão do mundo passar por Alonso, que ainda não havia parado. Räikkönen fez sua troca de pneus na 21ª volta, enquanto Rosberg, com grande vantagem em relação aos rivais, parou no 22º giro.

Após a parada nos boxes de Verstappen, último a parar nos boxes, Hamilton apareceu a 13 segundos de Rosberg. O inglês passou a descontar a vantagem do alemão, que rapidamente respondeu, impedindo o companheiro de equipe de se aproximar. Mais atrás, Nasr cortou uma curva enquanto tentava se defender de Wehrlein. A manobra custou ao brasileiro um stop and go de cinco segundos.

A partir da 31ª volta, Hamilton começou a descontar a diferença para Rosberg, se aproveitando do tráfego enfrentado pelo alemão. A distância caiu de 12 para oito segundo em três voltas. Pouco depois, Verstappen abandonou a corrida com problemas no motor Ferrari da Toro Rosso.

A aproximação de Hamilton acabou após a Mercedes anunciar que o carro do inglês sofria um problema de superaquecimento de motor, estabilizado depois de algumas voltas. A falha momentânea, porém, fez a distância para Rosberg voltar à casa dos 14 segundos na volta 45. Dois giros mais tarde, Massa foi aos boxes e colocou pneus supermacios.

Com as posições estabilizadas, Rosberg seguiu tranquilo para vencer pela sétima vez seguida, mantendo os 100% de aproveitamento na atual temporada. Hamilton terminou em segundo, seguido por Räikkönen, que ainda tentou, sem sucesso, se aproximar do inglês. Felipe Massa terminou em quinto, enquanto Nasr foi o 16º.

Foto: Getty Images



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.