Semana decisiva poderá definir futuro de Aguirre no comando do Atlético-MG

Reprodução/Facebook oficial CAM

Após ser derrotado neste domingo (1) pelo América-MG, por 2 a 1, no Independência, pela primeira partida da final do Campeonato Mineiro, o Galo terá agora duas decisões que poderão, inclusive, definir a continuidade ou não do trabalho do técnico Diego Aguirre no clube alvinegro.

LEIA MAIS:

DIEGO AGUIRRE APOIA ROBINHO APÓS PÊNALTI PERDIDO: “NÃO DEVO FALAR PARA ROBINHO NÃO BATER PÊNALTI”

Na quarta-feira às 21h45, receberá o Racing (ARG), no jogo da volta das oitavas-de-final da Libertadores da América. No confronto em Avellaneda, empate sem gols. Com isso, basta uma vitória simples dos brasileiros para seguir na competição sul-americana. Em uma eventual eliminação, a pressão em cima do treinador uruguaio aumentará. O que deixaria o duelo do próximo final de semana contra o Coelho, com ares de obrigação para a conquista do título.

Mesmo com os bons resultados na primeira fase da Libertadores e o segundo lugar na classificação geral do Estadual, Aguirre já começou a ouvir algumas vaias e não tem agradado uma parte da torcida atleticana. Na semana passada, quando encarou a URT, o descontentamento ficou ainda mais nítido nas arquibancadas. No início da segunda etapa, quando o placar ainda mostrava 0 a 0, foi possível até ouvir o coro de “burro”.

Apesar do respaldo da diretoria, há uma certa insatisfação com o desempenho mostrado dentro de campo, uma vez que, com o alto investimento feito no futebol, como por exemplo, na contratação de Robinho e Clayton, além da manutenção de boa parte do time de 2015, se esperava um cenário melhor pelos lados de Vespasiano. Tanto que, o próprio presidente Daniel Nepomuceno, reuniu o elenco e comissão técnica para uma cobrança depois das duas derrotas seguidas para o Independiente del Valle e Tricordiano.

“Tivemos uma reunião com todo o elenco e a comissão técnica. Foi um dia de muita cobrança. Tenho que dar satisfação para a torcida e para a imprensa. Foi uma reunião longa, mostramos confiança nos jogadores e na comissão técnica. Acreditamos neles”, declarou Nepomuceno na ocasião.

A diferença de nove pontos para seu maior rival, Cruzeiro, no Mineiro, também incomodou nos bastidores.

Para quarta-feira, o meia Dátolo deverá ficar de fora em razão de um estiramento na coxa esquerda. Douglas Santos e Hyuri, que saíram lesionados, são dúvidas.

“São jogadores importantes. Teremos que esperar até amanhã (segunda-feira) para ter um diagnóstico e ter alguma certeza a mais se eles poderão jogar na quarta ou não. O Hyuri é o menos importante, pelo que vi e falei com o médico. Ele deve jogar. O Douglas vamos ter que esperar para ver como vai evoluir, para que possa jogar”, disse Aguirre ontem na coletiva.