16 craques que nunca foram campeões jogando pelo seu país

Getty Images

Lionel Messi chocou o mundo ao declarar que não vestiria mais a camisa da Argentina após o seu 4° vice-campeonato pela seleção. Aos 29 anos, Messi nunca conquistou um título pela Argentina, e demonstrou frustração com o momento.

LEIA MAIS

TEVE VOLTA! “FORNITO PIPOQUEIRO” ZOA VICE DA ARGENTINA NA COPA AMÉRICA; ASSISTA 

Em 2008 Messi foi campeão pela Argentina nos Jogos Olímpicos de Pequim, mas os Jogos não são computados como um torneio oficial, sendo inclusive, disputado por jogadores de até 23 anos.

Além dele, muitos outros gênios do futebol não conseguiram o feito de levantar uma taça pela sua nação.

Confira os outros 15 jogadores, que assim como Messi, não foram campeões:

Johan Cruyff

Maior jogador da história da Holanda, Cruyff participou da grande geração holandesa, mas que acabou como vice-campeã da Copa de 1974, e posteriormente ficou na 3ª posição da Eurocopa de 1976.

Zico

Divulgação - CBF
Divulgação – CBF

 

Grande camisa 10 da história do Brasil, Zico participou de 3 Copas e o máximo que conquistou foi o 3° lugar na Copa de 1978. Participou da grande seleção de 1982 além da de 1986. Em 1979 conquistou o 3° lugar na Copa América.

Roberto Baggio

Principal jogador da Itália nos anos 90, Baggio participou de 3 Copas e carrega o peso de ter perdido o pênalti que deu ao Brasil o título de 1994 nos Estados Unidos.

Raúl

Principal nome da Espanha no final dos anos 90 e começo dos anos 2000, Raúl participou de 3 Copas e duas Eurocopas sem sucesso, destacando a campanha de 2002, quando os espanhóis foram eliminados pela anfitriã, Coréia do Sul, em um jogo muito polêmico.

David Beckham

Getty Images
Getty Images

 

Eterno camisa 7 do English Team, Beckham esteve presente em 3 Copas do Mundo e o máximo que conseguiu foi as quartas de final em 2006. Participou de duas Eurocopas, sendo que em 2000 sequer passou da fase inicial.

Michael Ballack

Referência da Alemanha no começo dos anos 2000, Ballack participou da fase de transição da atual campeã mundial, e apesar da sua importância no processo, a Alemanha não conquistou títulos, destacando a final de 2002, contra o Brasil.

Luis Figo

Melhor do mundo em 2001, Figo teve sua chance na final de 2004, quando Portugal em casa, foi derrotada pela Grécia e ficou na 2ª posição da Euro. Em 2006 ajudou Portugal a chegar nas semifinais da Copa do Mundo.

Dennis Bergkamp

Grande nome de uma boa geração holandesa dos anos 90, Bergkamp e a Holanda sempre chegaram forte nas competições mas nunca saíram vencedoras. Nas Euros de 92 e 2000, além da Copa de 98 pararam nas semifinais. Na Euro de 96 e na Copa de 94 foram derrotados nas quartas.

Eusébio

Um dos grandes nomes de todos os tempos, Eusébio teve sua grande chance em 1966, mas parou nas semifinais da Copa, contra a Inglaterra.

Éric Cantona

Um dos melhores jogadores da França, Cantona sequer teve uma oportunidade de disputar uma Copa do Mundo (em 1990 e 1994 a França ficou de fora). Sua grande chance foi em 92, na Euro, mas o título ficou com os dinamarqueses. A França ficou na fase de grupos.

Zlatan Ibrahimovic

Ibra participou de duas Copas do Mundo e 4 Eurocopas, mas a Suécia pouco colaborou para uma possível conquista do jogador.

Ferenc Puskás

Divulgação
Divulgação

 

Principal nome do futebol no início dos anos 50, Puskás era o camisa 10 da primeira grande equipe das Copas, a Hungria de 54, mas foram surpreendidos pela Alemanha na final. Em 62 nova oportunidade, desta vez pela Espanha, mas não avançaram na competição.

Sócrates

Duas Copas do Mundo, duas Copas Américas, Mundialito e nenhum título conquistado. Mais um grande jogador da geração brasileira dos anos 80 que não levantaram troféus pela seleção.

Paolo Maldini

Getty Images
Getty Images

 

Um dos grandes nomes do futebol italiano de todos os tempos, Maldini disputou 4 Copas do Mundo, e tem o vice-campeonato de 1994 como sua grande campanha, além da Copa de 1990, quando a Itália jogou em casa e alcançou a 3ª posição. Disputou ainda outras 3 edições da Euro, sendo finalista em 2000, e semifinalista em 1988.

Juan Sebastian Veron

Clássico meia da Argentina, Veron disputou 3 Copas do Mundo, mas o mais perto que ficou de levantar uma taça foi em 2007, na final da Copa América contra o Brasil, quando foram derrotados por 3 a 0 pelos brasileiros.