Opinião: Momento de Messi e futebol entrarem em relfexão

Reprodução: Youtube

Após o término da cobrança de pênaltis da Copa América Centenário no último domingo (26), que premiou o Chile como a melhor seleção de futebol das Américas no futebol pelos próximos anos, Lionel Messi afirmou em entrevista que está se despedindo da seleção argentina. Mas, apesar dos recorrentes fracassos, será que realmente isso vale a pena?

Lionel Messi, o maior jogador do mundo, sentiu bastante a derrota para o Chile. Talvez tenha sentido a maior dor dentre os outros componentes de equipe, talvez tenha sido o único componente da seleção que tenha sentido tanta dor pela derrota quanto o povo argentino, que se preparava para comemorar o título continental na madrugada de Buenos Aires e país afora. Oras, afinal, nenhum integrante da seleção estava disposto a perder na final pela segunda vez seguida pelo mesmo adversário.

Mas o roteiro se repetiu, e desta vez com mais crueldade para especificadamente um jogador. Lionel Messi, que se sentiu responsável pela eliminação por não ter conseguido marcar um gol no adversário chileno em 120 minutos de futebol, e principalmente por ter prejudicado de forma fundamental as chances de título ao desperdiçar sua cobrança nas penalidades máximas, isolando uma bola que talvez seja lembrada pela eternidade como uma “mancha” negativa na carreira de Messi.

O melhor jogador da Argentina em décadas, mais uma vez, não conseguiu se firmar na seleção. Se o melhor do mundo acumula conquista pelo seu clube, não consegue obter êxito quando representa seu país de nascimento. Messi, apesar de protestar e não cantar o hino em forma de protesto, demonstra ser um argentino com orgulho, e finalmente o povo de seu país compreende esta mensagem.

Mas, o futebol, ele é cruel. Justamente neste momento em que Messi ganha apoio e respeito massivo de seu povo, o futebol resolve colocá-lo como “vilão” de mais uma derrota na seleção, a 4ª derrota que Messi sofre com a Argentina na carreira, e consequentemente, o jogador que mais sente o peso da derrota resolve dar adeus a seleção. Imaginem, Messi fora das Eliminatórias, da Copa do Mundo, da Copa América no Brasil. Se o fato se confirmar, será uma grande perda para a Argentina, mas o “vazio” será maior ainda com as competições de seleções sem a presença de Lionel Messi, assim como sentimos falta de todos os enormes craques do nosso futebol que acaba se aposentando das seleções e do esporte posteriormente.

Para o bem de sua carreira, e principalmente para o futebol, que Lionel Messi repense sua decisão.



Vocação jornalística e esportiva desde a infância. Colaborador desde 2015 com matérias/artigos, principalmente nas coberturas do automobilismo, futebol americano e esportes eletrônicos.