Argentina perde mais um título, mas quem sofre é o Grêmio; entenda

Foto: Divulgação/ Facebook Oficial da Seleção Argentina - AFA

O domingo tinha tudo para ser o ponto final do longo jejum de títulos do futebol argentino. Há 23 anos a Argentina não sabe o que é levantar uma taça e seguiu sem saber no último final de semana, quando perdeu nos pênaltis para o Chile a decisão da Copa América Centenário, disputada nos Estados Unidos durante todo o mês de junho.

LEIA MAIS:

Novo reforço colorado, Ariel já fez um lindo gol contra o Inter; relembre

No Grêmio, Marcelo Oliveira fará função que já exerceu no Palmeiras

A sina de derrotas em finais tem perseguido a Argentina. Pela terceira vez consecutiva, os hermanos amargam um vice-campeonato. Em 2014, a derrota foi na final da Copa do Mundo na prorrogação para a Alemanha. Já em 2015 o vice foi um replay desse ano: também pela final da Copa América, os argentinos foram derrotados nos pênaltis pelo Chile.

O último título relevante da Argentina foi na Copa América de 1993. De lá para cá, algumas decepções, outras campanhas razoáveis e vices em série. Título, que é bom, nada. O jejum vivido pelos argentinos foi comparado por alguns internautas com o que um grande clube brasileiro também vive.

Campeão de tudo o que foi possível nas décadas de 80 e 90, o Grêmio também convive com uma série de poucas conquistas. Sua última grande taça foi a Copa do Brasil de 2001, há 15 anos. Desde então, foram apenas quatro títulos: três Gauchões (2006, 2007 e 2010) e uma Série B nacional (2005). O clube bateu na trave sendo vice da Libertadores em 2007 e do Brasileirão em 2008 e 2013.

Veja as principais comparações entre Argentina e Grêmio no Twitter:

 

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.