Torcedor chileno que ficou com bola isolada de Messi não quer vender nem por R$ 200 mil

chileno bola messi
Reprodução/Jornal

Lionel Messi bateu um pênalti e isolou a bola na final da Copa América do Centenário entre Argentina x Chile no último domingo (26). E o torcedor chileno que conseguiu agarrar essa bola não quer vendê-la de jeito algum.

LEIA MAIS:
MESSI RECEBE ESTÁTUA E PEDIDO DO PREFEITO DE BUENOS AIRES: “POR FAVOR, NÃO SE VÁ LEO”
MESSI X CRISTIANO RONALDO: JORNAL MOSTRA QUEM É O CAMPEÃO DE BUSCAS NO GOOGLE

De acordo com informações da publicação, ‘La Cuarta’, O torcedor é conhecido como Pedrito e é corretor de imóveis. Pedritro segue  a seleção chilena em todos os jogos que a seleção vai e fica sempre no mesmo lugar; na arquibancada atrás do gol.”Sempre ficamos ali, com bateria e tudo” – disse ele a publicação.

chileno bola messi
Reprodução

Oferecerem cerca de U$60 mil dólares pela relíquia, cerca de R$200 mil reais, mas Pedrito não tem intenção de se desfazer da sua grande lembrança física do bicampeonato do Chile. “O valor que importa é o sentimento. A bola ficará guardada na história e as pessoas poderão ir a Antofagasta [cidade chilena em que mora Pedrito] para vê-la”, disse o corretor de imóveis.

Ele ainda contou como a bola foi parar em suas mãos: “Então Messi bateu o pênalti e vi que a bola ricocheteou em algum lugar. Logo alguém a desviou e eu a recebi como um goleiro. Escondi a redonda. A bola pegou um efeito superforte, mas o fato é que a agarrei. Todo me olharam, ninguém reagiu e eu a tapei com a minha bandeira chilena. Quase não consegui ver as outras cobranças “.
Muito mexido com a segunda perda da Copa América Centenário para o Chile, Messi, que, aos 29 anos, ainda não tem títulos pela seleção argentina, disse que deve se aposentar do time dos hermanos. Portanto, a bola de Pedrito pode ser a última chutada por Messi em uma competição com a seleção.

O presidente da argentina, o prefeito de Buenos Aires e o parceiro de Messi no Barcelona, Luis Suárez já se pronunciaram tentando fazer com que Messi mude de ideia.

Crédito da foto: Reprodução

 

 

 



Formada em jornalismo pelo Mackenzie, demorei anos para perceber que dá, sim, para ir atrás dos sonhos e trabalhar com o que se gosta: o esporte. Hoje me divido entre o esporte e a política. Nunca vou me conformar com os que dizem: "É só futebol.."