Árbitros recebem novas orientações da CBF; confira

Brasileirão
Divulgação/CBF

A CBF anunciou na última sexta-feira (15) novas regras aos árbitros para o Campeonato Brasileiro, de todas as séries. Dentre as orientações, estão as de que o juiz não deve aceitar rodinhas de jogadores reclamando, reclamações contra o árbitro assistente e jogador pedindo cartão para o adversário. O objetivo é diminuir o número de erros que incomoda os clubes e torcedores há bastante tempo. As orientações já são válidas para a rodada deste final de semana.

LEIA MAIS: 

BRASILEIRÃO 2016: CONFIRA OS NÚMEROS DO CAMPEONATO APÓS 14 RODADAS

INTER É O TIME MAIS FALTOSO DO BRASILEIRÃO; CONFIRA A LISTA

O presidente da Comissão de Arbitragem, Sérgio Correa, falou mais sobre o que se espera alcançar com as novas orientações. “Nossa meta é ajudar a melhorar o jogo para todos, dentro e fora de campo. É importante terminar com alguns mitos que acabam sendo criados e absorvidos pela opinião pública. Não existe essa lenda de que a CBF orienta para não marcar falta. Se há 20, 50, 100 ou 200 faltas num jogo, todas devem ser marcadas. Outro ponto importante é a questão da conversa. Claro que jogador pode falar com o árbitro. Não pode é extrapolar”, afirmou Sérgio.

A CBF fez questão de ressaltar que o tempo médio de bola rolando no Brasileirão deste ano é maior, se comparado ao dos anos passados. “O trabalho da Comissão de Arbitragem, que vem contando com boa assimilação por parte dos árbitros e mudança de postura dos jogadores, tem alcançado resultados positivos. O tempo médio de bola rolando nos jogos do Brasileirão apresenta um aumento gradativo: 52’27 em 2014, 54’05 no ano passado e 55’40 este ano”, diz o comunicado da Confederação.

Confira as orientações enviadas pela CBF aos árbitros:

NÃO SE DEVE ACEITAR, EM HIPÓTESE ALGUMA:

1 – Rodinhas de jogadores reclamando.
2 – Dedo em riste.
3 – Gritaria no ouvido.
4 – Jogador pedindo cartão para o adversário.
5 – Simulação.
6 – Treinador gesticulando para jogar a torcida contra a arbitragem.
7 – Reclamações flagrantes contra o árbitro assistente.
8 – Integrante do jogo “mandando” o árbitro consultar o assistente.

ATENÇÃO PARA:

1 – Bola no local correto para a cobrança do escanteio (tiro de canto).
2 – Laterais cobrados muitos metros à frente do local em que a bola saiu.
3 – Goleiros demorando mais do que 6 segundos para recolocar a bola em jogo.
4 – Agarra-agarra na área.
5 – Na arquibancada, apenas faixas que incitem a violência não são permitidas.