Belluzzo admite estar surpreso com Allianz Parque: “Está melhor do que esperava”

Palmeiras
Foto: Reprodução/TV Cultura

Reinaugurado no final de 2014, o Estádio Palestra Italia se tornou um dos principais centros do futebol brasileiro e da América do Sul. O agora Allianz Parque se tornou muito rentável ao Palmeiras e fez o Verdão voltar a ser protagonista no futebol nacional.

E quem deu o aval para a construção ainda em 2010 foi o ex-presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, que esteve no mais alto cargo do Palestra Italia nos anos de 2009 e 2010.

Seis anos depois, o economista acredita que o projeto foi muito bem feito e o Palmeiras só tem a ganhar com o Allianz Parque.Em entrevista ao UOL, ele ainda comparou a Arena Corinthians com o estádio do Verdão e afirmou que o negócio do Palmeiras é mais vantajoso:

“Tem que levar em conta as circunstâncias e os aspectos de negócio. O Corinthians deve uma grande quantia por causa do estádio (parcelas de R$ 5,7 milhões por mês, chegando a um total de R$ 1,6 bilhão), enquanto o Palmeiras só recebe, só tem participação nas receitas. Palmeiras só cedeu o terreno.”

Um dos grandes problemas da Era Allianz Parque é a questão da preferência da construtora WTorre em poder reservar datas para shows e outros eventos, fazendo com que o Palmeiras tenha que sair de sua casa e jogar em outro local, como o Pacaembu. Entretanto, Belluzzo não vê problema nisso.

“O São Paulo vive fazendo show no Morumbi e às vezes joga fora. A arena é um centro de receitas para o Palmeiras. É difícil eles se acertarem, não tenho procuração da WTorre. Eles (construtora) vão lá, discutem e fazem os shows, e o Palmeiras realiza os jogos lá. Simples. Qualquer lugar do mundo civilizado se faz com isso. Se tiver um jogo ou outro que tem que sair, tudo bem. É muito fácil estabelecer o calendário que permita que se faça os jogos. Muda o jogo, combina com a CBF; a CBF vive mudando data. Como o estádio é um sucesso, tem nego lá que torce pelo fracasso.”

No ano passado, primeira temporada em que teve o Allianz Parque de janeiro a dezembro, o Palestra teve uma receita no estádio de mais de 80 milhões de reais, valor quase igual ao que recebe de cota de televisão. Este ano, também vem tendo grandes lucros com o novo Palestra Italia. Em alguns jogos, a renda chegou a ultrapassar os quatro milhões de reais.

E nesse quesito de rentabilidade, Belluzzo não deixou de falar que está tudo funcionando de uma maneira melhor que imaginou em 2010. Para ele, o projeto bem feito foi fundamental para que o Palmeiras chegasse ao patamar atual de um dos clubes mais ricos do Brasil e diminuindo sua dívida, se tornando exemplo.

“O estádio foi concebido para ser um centro de receitas, de geração de receitas. Sabemos que não dá mais para sustentar o clube só com vendas tradicionais. É um bom projeto separar o clube do futebol; no futebol, as finanças são de outra natureza. O time tem que ser autossuficiente, mas os clubes não são. Palmeiras deu um passo para alcançar isso, e sou suspeito para falar. Importante é ter conseguido assim, e, do meu ponto de vista, está funcionando melhor do que esperava.”

 

 



Jornalista formado pela FIAM-FAAM. Setorista do Internacional e do Fluminense no Torcedores.com. Também escreve sobre o Palmeiras no site. Contato: mohamed.nassif12@hotmail.com