Cinco motivos que explicam a vitória de Lewis Hamilton

Divlugação/Leiws Hamilton Facebook Oficial

Um grande prêmio com várias ultrapassagens e decidido na última volta, com os primeiros colocados no campeonato disputando a vitória até o final, esse foi o GP da Áustria, o melhor da temporada.

Mas, melhor ainda para Lewis Hamilton, que na última volta, após tocar seu carro com o de com Nico Rosberg, levou a melhor e correu para a vitória.

Leia Mais:

Saiba como ficou a classificação do Mundial de Pilotos após o GP da Áustria

O Torcedores.com elencou cinco motivos que explicam como Lewis Hamilton conseguiu vencer um GP polêmico:

1- Persistência – Hamilton mostrou-se competitivo durante todo o final de semana, na Áustria, e culminou com a vitória após lutar até a última volta, quando conseguiu a primeira posição após tocar com Rosberg. O inglês passou por fora na curva 1, e Rosberg espalhou, o inglês teve seu carro atingido e Rosberg acabou levando a pior, com a asa quebrada, sequer chegou ao pódio. (Veja o vídeo abaixo – Imagem retirada do YouTube)

2 – Agressividade – Lewis Hamilton foi agressivo durante todo o tempo. Liderava a corrida, e em seu primeiro pit stop foi prejudicado por conta de um parafuso preso em sua roda traseira esquerda. Após sair, ficou atrás de Rosberg, Vettel e de Verstappen. Sempre agressivo, conseguiu ultrapassar na pista os adversários e contou com acidade de Vettel para colar em Rosberg.

Divulgação/F-1 Oficial
Divulgação/F-1 Oficial

3 – Estratégia – As Mercedes sobraram na Áustria. Com isso, todos estavam esperando um embate de estratégias para saber quem sairia melhor. Hamilton e Rosberg fizeram caminhos opostos. Se durante 2/3 da corrida, Rosberg foi melhor, graças a melhor estratégia e o erro no pit stop de Hamilton, a cartada final para o inglês vencer foi a última parada. Rosberg colocou os pneus ultramacios, mais rápidos, porém, menos resistentes. Faltavam 14 voltas para o final, e Hamilton colocou pneus macios, mais resistentes e menos velozes.

No entanto, o que se viu foi o pneu de Rosberg acabar mais rápido do que a equipe esperava e os pneus de Hamilton serem mais velozes do que se podia imaginar. O resultado foi a ultrapassagem na última volta.

4 – Estratégia errada de Rosberg – A escolha dos pneus ultramacios foi errada. Rosberg perdeu ritmo, era o mais veloz da pista com os pneus macios. Hamilton ainda questionou a equipe após a última parada de ambos, na volta 56. Pelo rádio ele perguntou “Porque ele está com pneu mais rápido e eu não?”. O engenheiro respondeu-lhe que era a melhor opção. E no final, foi mesmo.

5 – Sorte de campeão – Hamilton teve a tal “sorte de campeão”. Em uma corrida praticamente ganha, ele conseguiu errar e dar a chance para Rosberg, porém, a estratégia errada do companheiro de equipe e, depois da corrida acabar, Rosberg admitir que estava sem freios, Hamilton venceu e colocou pressão sobre Rosberg.



Jornalista. Gosta de abordar sobre futebol e às novidades do mundo na fórmula 1. Atualmente é analista de mídia para Honda S.A.