Nobre critica falta de critério de juiz no clássico Palmeiras x Santos

Paulo Nobre
Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

A arbitragem do clássico entre Palmeiras e Santos na última terça-feira (12) deixou muitos palmeirenses revoltados porque o juiz Wilton Pereira Sampaio deixou de marcar um pênalti a favor do time alviverde depois da bola tocar na mão do lateral santista Zeca dentro da área. O presidente palestrino, Paulo Nobre, também demonstrou que não ficou nada feliz com a atuação do apitador da partida.

LEIA MAIS:

ALÉM DE MINA E MOISÉS, VERDÃO PODE TER MAIS QUATRO BAIXAS CONTRA O INTER
JOGADOR PALMEIRENSE ESTÁ FORA DA OLIMPÍADA; CONFIRA
MERCADO DA BOLA: GABRIEL JESUS GANHA ELOGIOS DE TÉCNICO DA INTER E AUMENTA INTERESSE
MERCADO DA BOLA: VEJA AS NOVIDADES NAS NEGOCIAÇÕES DO VERDÃO

Em entrevista ao programa “Cartão Verde”, da TV Cultura, Nobre criticou a falta de critério no lance do clássico, lembrando que pouco antes, o árbitro havia marcado uma falta semelhante em que a bola bate na mão do atacante Barrios. A falta, porém, foi marcada fora da área.

Árbitros e bandeiras são seres humanos. O jogo é muito rápido. Tem muita crítica que a gente faz quando a gente constata que houve o erro mesmo. O olho humano não compete com as câmeras. Mas se eu pudesse fazer uma crítica, diria que falta critério. A falta de critério deixa os dois times muito nervosos. Uma bola na mão fora da área é marcada e dentro da área não marca. Porque se dá cartão em uma falta e em outra não. Então, a falta de critério é o que mais me preocupa na arbitragem“, afirmou o cartola do Palmeiras.

Tem árbitros que são supercoerentes. Mas tem árbitros que assustam“, continuou sem citar o nome de Wilton Pereira Sampaio.

Foi mão do Barrios? Se o árbitro errou ao marcar falta na mão do Barrios, então ele acertou ao não marcar o pênalti [na mão do Zeca]“, ironizou o mandatário do Verdão.

Sem perseguição

Nobre, entretanto, fez questão de afastar qualquer possibilidade de que o Palmeiras venha sendo perseguido pelos árbitros no Brasileirão.

De forma alguma acho que o Palmeiras é prejudicado. Acho que é bobagem. É por falta de preparo, ou por falta de competência. Da mesma forma que você tem jogadores bons e ruins, você tem árbitros bons e ruins“, continuou o presidente palmeirense.

Isso não quer dizer que ele entre em campo pré-concebido a prejudicar. Confio na honestidade de todos, mas peguem os jogos, os primeiros seis ou sete jogos do Campeonato Brasileiro. Aconteceram erros capitais em quase todos os jogos. De forma alguma eu vejo uma perseguição, mas tivemos a falta de sorte de acontecerem esses erros“, disse.

Hoje, com mais câmeras no estádio, a gente percebe mais os erros. mas não acho que hoje tenha mais erros do que no passado“, finalizou Paulo Nobre