“Imagina a vontade que estou de fazer gol”, disse Ricardo Oliveira em coletiva

ricardo oliveira
Crédito da foto: Divulgação/ Ricardo Saibun / Santos FC

Dois meses após a lesão no joelho, Ricardo Oliveira está de volta, treinando normalmente, goleando nos treinos e totalmente á disposição do técnico Doriva. Mesmo experiente, com 36 anos, Ricardo Oliveira diz que está ansioso para voltar a jogar

Leia mais:

RICARDO OLIVEIRA FOI O CARA DO TÍTULO DO SANTOS NESTE PAULISTÃO

RICARDO OLIVEIRA E DAVID BRAZ ENTREGAM COMIDA PARA MORADORES DE RUA EM SANTOS

Ricardo Oliveira disse na coletiva desta sexta-feira (15), no CT Rei Pelé que está ansioso para voltar a jogar ” “Sinto ansiedade, sim. É emoção, não tem como fugir disso. Voltar a jogar depois de dois meses, o que foi muito difícil, é muita emoção.”desabafou. Oliveira disse ainda que acha o sentimento normal:

 “Fica um pouco difícil não ficar ansioso, é normal. Principalmente para quem vive futebol.”

E ainda deixou o recado:  “Imagine a vontade que eu não vou estar em fazer um gol depois desse tempo todo me tratando. Tenho esse objetivo de procurar o gol, ajudar os companheiros e contribuir dentro de campo.”, Ricardo que estava ansioso, com essa declaração certamente deixou ansioso os santistas que devem estar loucos para ver o time com Ricardo Oliveira e Copete.

Mesmo aos 36 anos, Ricardo Oliveira, ainda tem a mesma sede de bola de um dos meninos da Vila e deixou isso bem claro na coletiva, “Tenho 36 anos, mas ainda dá aquele frio na barriga depois de dois meses ausente. Eu fico pensando que quero jogar. Tomara que eu entre. Ver de fora é doído. Dentro do campo posso fazer algo, fora é só torcer.”.

De acordo com dados, o aproveitamento do Santos com o Ricardo Oliveira em campo é 71% maior do que sem ele. Ou seja, com o pastor em campo, o time da Vila Belmiro é o mesmo dos times da liderança.

 



Formada em jornalismo pelo Mackenzie, demorei anos para perceber que dá, sim, para ir atrás dos sonhos e trabalhar com o que se gosta: o esporte. Hoje me divido entre o esporte e a política. Nunca vou me conformar com os que dizem: "É só futebol.."