Nico Rosberg se mostra inferior a Hamilton a cada dia

Fórmula 1
Foto: Reprodução

Com o episódio no GP da Áustria, Nico Rosberg demonstra que está sentindo a pressão de disputar o título com um piloto claramente superior a ele.

LEIA MAIS
ROSBERG “CULPA” HAMILTON E TENTA EXPLICAR BATIDA NO GP DA ÁUSTRIA: “ME PEGOU DE SURPRESA”

Lewis Hamilton e Nico Rosberg pode ser considerada a maior rivalidade da década na Fórmula 1 em termos de farpas, de disputas dentro da pista e duração. Eles dividem o cockpit da mesma equipe, Mercedes, há três temporadas e até aqui são duas disputas e dois títulos para o inglês Lewis Hamilton. A temporada de 2016 pode ser a última dessa disputa, com Nico Rosberg podendo sair da equipe no final do ano.

Os dois pilotos tem trajetórias parecidas em termos de formação até chegar à Fórmula 1, mas com expectativas bem distintas quanto ao seus desempenhos na principal categoria do automobilismo.

Lewis Hamilton surgiu já como grande talento e piloto pronto para ser campeão. Chegou à categoria máxima do automobilismo mundial, como campeão da GP2 e integrando a forte Mclaren na época. Na equipe inglesa, Hamilton se tornou protagonista logo no seu 1º ano na Fórmula 1, superando o bicampeão Fernando Alonso. Hamilton chegou já colecionando rivais de cara. Foi vice-campeão na temporada de estreia, perdendo um título que estava nas mãos. Foi campeão em 2008 na disputa épica contra Felipe Massa, que estava na Ferrari. Entre 2009 e 2013, Hamilton esteve na Mclaren, mas sem um equipamento à altura de brigar pelo título, em um período dominado por Sebastian Vettel e pela Red Bull. Hamilton chegou à Mercedes em 2014 substituindo o ídolo Michael Schumacher e assumiu o protagonismo da equipe, conquistando dois títulos consecutivos.

Nico Rosberg, sempre considerado um piloto técnico, com capacidade de fazer boas provas, mas sem a ousadia, o arrojo e a habilidade de Hamilton, também chegou à F1 depois de conquistar o título da GP2, em 2005. Esteve na Williams entre 2006 e 2009, numa fase ruim da equipe britânica, sem um carro com condições de brigar nem por pódio. Assim, Rosberg se transferiu para a Mercedes e está na flecha de prata desde 2009. Nos primeiros anos, a Mercedes foi crescendo a cada temporada, até se tornar a melhor equipe dá Fórmula 1 atualmente.

Essa comparação não é para endeusar um piloto e rebaixar outro. São pilotos de estilos diferentes, características diferentes, personalidades diferentes. Lewis Hamilton é um showman, dentro e fora da pista, que ultrapassa os limites, tanto positivamente e negativamente, extrapola e, assim, se tornou uma grande personalidade do esporte mundial. Nico é uma pessoa mais introvertida, segura, concentrada na sua profissão e focado apenas nisso. Não tem a intenção de extrapolar tais limites. Entretanto, fica nítido a cada dia a diferença de atitude entre eles.

No GP da Áustria, realizado no último domingo (03), Rosberg mais uma vez se incomodou claramente com a aproximação e o ataque de Hamilton e resolveu partir para o lado sujo do esporte, fazendo uma manobra “feia”, jogando o carro contra o piloto inglês. No GP da Espanha, isso ocorreu, não de forma tão clara e com tamanha intenção, mas já com o propósito de tirar Hamilton da disputa. Nico demonstra com tais atitudes que está sentindo a responsabilidade de brigar pelo título contra o piloto mais seguro, mais agressivo e de maior atitude do que ele. Um piloto vencedor e que sabe o que tem que fazer para ganhar o título, enquanto Nico não sabe como agir e responder à altura. Acha que responder à altura é partir para o duelo, sem respeitar os limites esportivos. Assim, perderá o título novamente, tanto dentro da pista, por Hamilton não se intimidar e fora da pista, por questões éticas.

Cabe a Nico Rosberg, demonstrar que pode ser campeão, talvez na sua última oportunidade, com um carro competitivo, como o da Mercedes. Amanhã, talvez ele não tenha mais nenhuma chance. Por enquanto, ele tá perdendo de goleada, dentro e fora da pista.