Saiba como foram as lutas do card principal do histórico UFC 200

Crédito da foto: Divulgação / Twitter oficial UFC

O card principal do histórico UFC 200 estava recheado de estrelas. José Aldo, Anderson Silva, Cain Velásquez e Amanda Nunes foram os principais nomes da noite em Las Vegas e se você não viu, o Torcedores.com resume o que de melhor ocorreu nas lutas do evento. Tem cinturão para o Brasil!

LEIA MAIS
MESMO COM DERROTA, INTERNAUTAS EXALTAM DESEMPENHO DE ANDERSON SILVA NO UFC 200
“SÓ TENHO UM OBJETIVO: VENCER ESSE M…” DISPARA ALDO CONTRA MCGREGOR

CAIN VELASQUEZ x TRAVIS BROWNE

Velasquez arriscou tudo no primeiro round. Sabendo que poderia perder o fôlego se a luta durasse os três tempos previstos, foi para cima com vontade. A variação do repertório foi bem executada, com chutes rodados desestabilizando o oponente.

Browne sofreu por cima e no chão também. Vitória por nocaute técnico, faltando poucos segundos para soar o gongo.

JOSÉ ALDO x FRANKIE EDGAR

Luta extremamente equilibrada. Os cinco rounds foram bem parelhos. Os dois lutadores se testaram várias vezes e se estudaram bastante, tentando achar distâncias e alternativas para superar as guardas. Aldo terminou a luta mais inteiro que Edgar (que estava com supercílio aberto). Por decisão unânime dos jurados, deu José Aldo. Campeão interino dos penas!

Crédito da foto: Divulgação / Twitter oficial José Aldo
Crédito da foto: Divulgação / Twitter oficial José Aldo

DANIEL CORMIER x ANDERSON SILVA

Substituindo de surpresa Jon Jones, Anderson Silva não tinha muito a perder. Arriscou ao topar a luta sem tempo de uma preparação física e técnica específica e fez o que pode. Por três rounds, foi passageiro da agonia. Cormier seguia a risca sua estratégia de solo e fez o feijão com arroz, amassando o brasileiro de todas as formas.

Estão os dois de parabéns: Cormier pela vitória e o Spider pelo desempenho corajoso, dadas todas as circunstâncias.

BROCK LESNAR x MARK HUNT

Os dois lutadores claramente não quiserem se arriscar. Os primeiros rounds não exibiram muitas ações, ainda que Lesnar tenha conseguido uma queda plástica e deixado a orelha de Hunt bem quente. O medo de perder tirava a vontade dos dois de ganhar

No terceiro round, Lesnar conseguiu outra queda, ficando por cima. Convenhamos, ficou difícil para o Hunt, considerando que havia um “rinoceronte” montado em seu corpo…

MIESHA TATE x AMANDA NUNES

Os golpes da brasileira em Tate foram poderosos. Em apenas um round, Amanda Nunes acertou em cheio a cabeça da detentora do cinturão e machucou demais a americana, que não tinha rumo. Totalmente grogue, abriu a guarda, caiu e tomou uma bela finalização.

Mas, na real, Amanda Nunes ganhou o cinturão do peso galo quando, logo no começo da luta, negou com bravura uma queda que parecia certa. Ganhou moral, confiança e partiu para cima para atropelar. Grande luta.



Mídias Sociais da AS Roma Brasil, MBA em Gestão Estratégica de Negócios, blogueiro desde 2007 e radialista amador. Escreve sobre futebol italiano, automobilismo e o que aparecer, mas gosta mesmo é de contar boas histórias